Conferências da FIL 2021 começam com participação do escritor moçambicano Mia Couto

0
48
Compartilhe

oçambicano Mia Couto

 Com mais de 60 atividades culturais gratuitas e um total de 110 horas de programação, a 20ª FIL – Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto terá, na modalidade Conferências, um palco para lá de especial, com participantes brasileiros e estrangeiros, discutindo questões que envolvem “Velhas e Novas Utopias”, tema central do evento.

Realizada em formato 100% on-line, em função da pandemia do novo coronavírus, a FIL 2021 ocorre entre os dias 20 e 29 de agosto, com acesso gratuito por meio da plataforma oficial e canal do YouTube da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto, entidade organizadora. No total, serão oito conferências.

Com participação em tempo real, o escritor moçambicano Mia Couto será o primeiro a se encontrar com o público da Feira, no dia 22 de agosto, às 16h30. O autor, que é homenageado do evento, não esconde sua simpatia com o Brasil e com a literatura brasileira – já escreveu mais de 30 livros entre poesia, contos, crônicas, romances e literatura infantil.

Ganhador de diversos prêmios literários em seu país e fora dele, Mia Couto, biólogo de formação, também trabalhou como jornalista por quase dez anos, e atualmente concilia a atividade de escritor com a de professor universitário.

O romance “Terra Sonâmbula”, seu primeiro livro, publicado em 1992, foi escolhido como um dos melhores livros africanos do século 20 e, em 1988, Mia Couto se tornou o segundo escritor africano a ser eleito para a Academia Brasileira de Letras, como sócio correspondente.

“O trabalho literário de Mia Couto transcende fronteiras de uma maneira forte e definitiva. Há muita internacionalidade em sua obra e, também, há muita brasilidade”, pontua Adriana Silva, curadora da FIL e vice-presidente da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto.

A mediação da Conferência será feita pelo músico Fernando Anitelli que, antes do bate-papo apresenta a performance em homenagem a Mia Couto, “Visitação ao Impossível”. Anitelli é o idealizador do projeto O Teatro Mágico, que mistura música, poesia, circo e teatro, grupo com o qual ganhou diversos prêmios.

Ainda no dia 22 de agosto, às 19h, a FIL realiza a Conferência “O papel da educação para viabilizar as utopias humanas”, com Claudio Yusta e Sebástian Gaggero, ambos membros da Matriztica, grupo de estudos de Humberto Maturana. 

Claudio Yusta é sócio-diretor da Matriztica-Brasil, docente em Biologia-Cultural, mestrando em Psicologia Organizacional, com formação em psicanálises pela Sociedade Paulista de Psicanálise, Licenciado em Terapia Ocupacional pela Faculdade de Medicina da Universidade do Chile. Sebástian Gaggero é sociólogo, diretor da Matriztica, docente em Biologia-Cultural e aprendiz de Humberto Maturana e Ximena Dávila desde 2010, além de apaixonado por aprender as dinâmicas de bem-estar e cooperatividade na sociedade.

No dia 23 de agosto, a partir das 19 horasRenan Inquérito e convidados serão responsáveis pela Conferência em homenagem a Milton Santos, maior nome da Geografia brasileira, e autor educação homenageado da edição. A literatura e a educação balizam toda a programação da FIL 2021 e, nesse contexto, homenagens a profissionais que são ícones dessas áreas foram construídas de maneira cuidadosa. Bacharel em Direito e doutor em Geografia, o baiano Milton Santos atuou como escritor, geógrafo, advogado, jornalista e professor universitário. 

Viveu no Brasil até 1964, ano em que deixou o país em razão do golpe militar, e começou carreira acadêmica internacional na França, Canadá e Venezuela. De volta ao Brasil, em 1977, publicou “Por uma Geografia Nova, da crítica da Geografia a uma Geografia crítica”, obra que ressignificou a ciência em território brasileiro.

Antecedendo a Conferência, Renan Inquérito também comanda a apresentação artística “A existência e a resistência dos lugares: a razão e a emoção do geógrafo na voz do poeta”. Compositor e doutor em geografia, ele também é poeta e se define como doutor em educação ostentação. Renan Inquérito utiliza a música e a literatura como ferramentas de transformação e interferência social. Além dos palcos, ele visita escolas e unidades da Fundação Casa realizando saraus, shows, debates e oficinas.

No dia 24 de agosto é a vez da participação do filósofo alemão Martin Puchner, em Conferência que começa às 19h. Professor de inglês e literatura comparada na Universidade de Harvard, Puchner também é escritor e crítico literário. Seus livros premiados variam de filosofia a artes e estão traduzidos em cerca de 20 idiomas.

Entre eles, destaque para “O Mundo da Escrita: como a literatura transformou a civilização”, publicado no Brasil pela Companhia das Letras, e tema do bate-papo, que será mediado pelo filósofo Filipe Martone. A abertura da atividade será feita pela atriz e produtora cultural, Ana Luz, que apresenta a intervenção artística Conexões Literárias, em homenagem a Martin Puchner.

Na Conferência do dia 25 de agosto, às 19h, o antropólogo, sociólogo e filósofo francês, Edgar Morin, também ganha homenagem especial nesta edição da FIL. A atividade será comandada pelo escritor que estuda a oralidade e tem experiência em intervenções urbanas com poesia, Daniel Minchoni, e convidados.

Morin, que em julho completou 100 anos de idade, é pesquisador emérito do CNRS (Centro Nacional de Pesquisa Científica, na sigla em francês) de Paris, doutor honoris causa em 17 universidades pelo mundo e um dos últimos grandes intelectuais da época de ouro do pensamento francês do século 20. Formado em Direito, História e Geografia, Edgar Morin realizou estudos em Filosofia, Sociologia e Epistemologia e é autor de mais de 60 livros sobre temas que vão do cinema à filosofia, da política à psicologia e da etnologia à educação. A abertura atividade será também com Daniel Minchoni, que é poeta performático, e apresentará o espetáculo intitulado “O Gorila no Zoo”, a partir da obra “A Via”, de Edgar Morin.

No dia 26 de agosto, às 19h, a presença feminina chega forte na agenda da Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto, com a participação da escritora mineira Conceição Evaristo na Conferência “Escrevivência”. Escritora homenageada desta edição do evento, Conceição Evaristo, que também é ensaísta e ficcionista, publicou seus textos pela primeira vez na série Cadernos Negros do grupo Quilombhoje, em 1990. Seus sete livros publicados renderam a ela vários prêmios, como dois Jabutis. A escritora é Mestre em Literatura Brasileira e doutora em Literatura.

Para abrir a atividade, Roberta Estrela D’Alva, atriz-MC, diretora, curadora, pesquisadora e slammer apresenta a performance poética “Vocigrafias e Escrivivências”, em homenagem à autora. Roberta também será a mediadora da atividade.

No dia 27 de agosto, às 19h, o sociólogo italiano Domenico De Masi participa da FIL 2021 em Conferência com o tema “O Ócio Criativo”, expressão que é título de um de seus livros e criada por ele para explicar um tempo livre ou o justo equilíbrio entre trabalho, estudo e descanso, favorecendo a criatividade. É professor emérito de Sociologia do Trabalho na Universidade La Sapienza, de Roma, onde foi reitor da Faculdade de Ciências da Comunicação. A sociologia dos processos criativos, do futuro do trabalho e das cidades é o tema central de sua trajetória como sociólogo e escritor. De Masi tem mais de dez livros traduzidos para o português e em 2010 tornou-se cidadão honorário da cidade do Rio de Janeiro.

“O Mundo ainda é Jovem”, “Uma simples revolução” e “O Futuro do Trabalho” são algumas de suas obras publicadas por editoras brasileiras. A mediação da atividade será com Marisa Costa. Antes da apresentação, o sociólogo será homenageado com a apresentação do vídeo Grifos Literários, um projeto digital para difusão da literatura criado para compor a Plataforma da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto. A proposta é reunir leitores e debater os grifos feitos ao longo das leituras. Assim como, enfatizar frases de efeito, fazer recortes temporais, observar a atenção dada a trechos específicos e aprender mais, inclusive, sobre aquilo que se pensa já saber.

A FIL encerra o ciclo de Conferências no dia 28 de agostoàs 19h, com a presença da escritora carioca Heloisa Seixas. Autora de mais de 20 livros, em diferentes gêneros literários (romance, conto, crônica, além de títulos infantis e juvenis e de não-ficção), Heloisa também é autora de peças teatrais. Finalista do prêmio Jabuti em duas oportunidades, com as obras “Pente de Vênus” e “O oitavo selo”, a escritora levou o processo da doença de Alzheimer de sua mãe para “O lugar escuro”, livro de memórias.

Considerada a segunda maior feira do livro a céu aberto do Brasil e uma das maiores da América Latina, a Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto 2021 chega com uma edição histórica com participações internacionais. “Estamos felizes com a ampliação da possibilidade de participação na FIL de internautas do todo o Brasil e do mundo, por meio do acesso online e gratuito”, festeja Dulce Neves, presidente da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto.

SERVIÇO – AGENDA CONFERÊNCIAS

DIA 22 DE AGOSTO (domingo)

16h30: Abertura com a apresentação artística “Visitação ao Impossível”, com Fernando Anitelli

17h: Conferência com Mia Couto e mediação de Fernando Anitelli

19h: Conferência com Claudio Yusta e Sebástian Gaggero, com o tema “O papel da educação para viabilizar as utopias humanas”

DIA 23 DE AGOSTO (segunda-feira)
19h: 
Abertura com a apresentação artística “A existência e a resistência dos lugares: a razão e a emoção do geógrafo na voz do poeta”, com Renan Inquérito

19h30: Conferência com Renan Inquérito e convidados em homenagem a Milton Santos

DIA 24 DE AGOSTO (terça-feira)

19h: Abertura com a intervenção artística “Conexões Literárias”, com Ana Luz

19h30: Conferência com Martin Puchner e mediação de Filipe Martone, com o tema “O Mundo da Escrita: como a literatura transformou a civilização”

DIA 25 DE AGOSTO (quarta-feira)

19h: Abertura com o espetáculo “O Gorila no Zoo”, com Daniel Minchoni

19h30: Conferência com Daniel Minchoni e convidados em homenagem a Edgar Morin

DIA 26 DE AGOSTO (quinta-feira)

19h: Abertura com a performance poética “Vocigrafias e Escrevivências”, com Roberta Estrela D’Alva

19h30: Conferência com Conceição Evaristo e mediação de Roberta Estrela D’Alva

DIA 27 DE AGOSTO (sexta-feira)

19h: Abertura com a intervenção artística “Grifos Literários”, com Adriana Silva

19h30: Conferência com Domenico De Masi e mediação de Marisa Costa, com o tema “O Ócio Criativo”

DIA 28 DE AGOSTO (sábado)

19h30: Conferência com Heloisa Seixas, com o tema “O que teria acontecido se….”

20ª FIL – FEIRA INTERNACIONAL DO LIVRO DE RIBEIRÃO PRETO
A 20ª edição da FIL – Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto será realizada integralmente no formato on-line, entre os dias 21 e 29 de agosto, com cerimônia de abertura no dia 20. No ano passado, o evento foi adiado em função do avanço do Coronavírus (Covid-19) no país, mas foi anunciado com abrangência internacional a partir da sua 20ª edição. Por isso, recebeu recentemente nova nomenclatura e teve identidade visual reformulada.

Para 2021, diante da continuidade da crise sanitária, a decisão estratégica da organização do evento convergiu para realizá-lo no ambiente virtual, com transmissão ao vivo pela plataforma oficial da Fundação: www.fundacaodolivroeleiturarp.com e YouTube da instituição www.youtube.com/user/FeiraDoLivroRibeirao.

A Feira consagrou-se como um dos maiores eventos culturais do país: com 20 anos de história e 19 edições realizadas, já reuniu mais de 3 mil escritores e artistas com 6 milhões de leitores visitantes. Neste ano, a FIL contará com cerca de 60 atividades, durante 10 dias, e em torno de 110 horas de programação.


Sobre a Fundação

A Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos. Trata-se de uma evolução da antiga Fundação Feira do Livro, criada em 2004, especialmente para realizar a Feira Nacional do Livro da cidade. Hoje, é considerada a segunda maior feira a céu aberto do país.

Com uma trajetória sólida e projeção nacional e agora internacional, ao longo de 21 anos, a entidade ganhou experiência e, atualmente, além da Feira, realiza muitos outros projetos ligados ao universo do livro e da leitura, com calendário de atividades durante todo o ano. A Fundação se mantém com o apoio de mantenedores e patrocinadores, com recursos diretos e advindos das leis de incentivo, em especial do Pronac e do ProAc.

Para acompanhar, basta acessar as redes sociais da Fundação do Livro e Leitura:
Instagram (@fundacaolivrorp)
Facebook (https://www.facebook.com/fundacaolivrorp)
Linkedin (fundacaolivrorp)
Twitter (@FundacaoLivroRP)
Youtube (FeiraDoLivroRibeirao)
Plataforma www.fundacaodolivroeleiturarp.com


Compartilhe
Artigo anteriorCom atrações para toda família chega ao Plaza o Circo SuperStar
Próximo artigoProjeto Ciclo Vida da Unimed Rio Preto está de volta
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.