Rio Preto – Instituto Alarme recebe o prêmio Energy Globe Awards

0
107
Rio Preto - Instituto Alarme recebe o prêmio Energy Globe Awards
Rio Preto - Instituto Alarme recebe o prêmio Energy Globe Awards

O trabalho realizadopelo Instituto Alarme, em  Rio Preto, ganhou visibilidade mundial. Nesta quinta-feira a equipe da Alarme está em São Paulo para receber em mãos o prêmio Energy Globe Awards.

Com o objetivo de diminuir o desperdício dos alimentos, as crianças e monitores criaram o “Desperdício Zero”. O  projeto foi premiado com o National Energy Globe Award Brazil. Este é o  principal prêmio mundial de sustentabilidade que reconhece as melhores iniciativas.

O Energy Globe Foundation é uma organização sem fins lucrativos fundada pelo austríaco Wolfgang Neumann. A Fundação Energy Globe é líder global na área de sustentabilidade.

O objetivo principal da Fundação é criar um maior nível de conscientização quanto à necessidade de utilizar recursos de forma sustentável. Assim, melhorar as condições de vida nos países em desenvolvimento.

O Energy Globe World Awards distingue os melhores projetos nas cinco categorias terra, fogo, água, ar, juventude e plásticos sustentáveis.  O Instituto Alarme é  destaque na categoria juventude.

Só nesta edição, 178 países inscreveram projetos voltados para o desenvolvimento da sustentabilidade.

“É muito gratificante receber esse reconhecimento internacional. A equipe, junto com as crianças e jovens, se propuseram a pensar em soluções para conter o desperdício e dedicam-se para que os resultados sejam cada vez melhores. Essa é a prova de que provocar mudanças no seu ambiente de convívio pode impactar o mundo. O Instituto Alarme conseguiu”, destaca Mayara Carrasco, Coordenadora de projetos no Instituto Alarme.

O projeto vencedor “Desperdício Zero” tem como foco principal a educação ambiental e nutricional.  Além da diminuição do desperdício de alimentos oferecidos nas refeições, correto aproveitamento e descarte desses resíduos.

Para início do projeto, foram realizadas coletas e as pesagens dos recipientes onde as crianças descartaram os resíduos alimentares de seus pratos após as refeições durante 15 dias, o resultado foi 230 kg. Após essa coleta de dados, foi promovida uma competição de diminuição de desperdício e atividades de educação ambiental e nutricional. Educadores e monitores trabalharam a conscientização ambiental com os alunos e com os colaboradores, utilizando os dados colhidos, vídeos e palestras sobre o forte impacto que esses resíduos causam ao meio ambiente quando descartados de forma inadequada. O cenário da fome mundial e a proliferação de doenças também estiveram em pauta.

Juntamente com a teoria, as crianças aprenderam a aproveitar os resíduos orgânicos descartados no preparo das refeições para produção de composto orgânico, por meio da compostagem.

O apoio de empresas parceiras como o Armazém Grindélia, Nino Cozinha Afetiva e Supermercados Proença foram essenciais para o desenvolvimento do projeto.

Com essas parcerias pode-se garantir maior produção de composto.  Consequentemente, melhoria  da produção da horta orgânica, responsável pelo fornecimento de legumes e vegetais para as refeições das próprias crianças.

Os resíduos que não são aproveitados na compostagem, como as sobras das refeições, são direcionadas para criadores de animais, que busca diariamente essas sobras na instituição.

Após a semana da conscientização, voltou-se às pesagens dos resíduos alimentares e a diminuição foi de 175 kg, em apenas 15 dias.

O projeto continua com as turmas antigas e novas, em busca de ampliação. A mudança é diária.

 

Artigo anteriorBoticário lança “Zaad Mondo”, uma eau de parfum masculino amadeirado
Próximo artigo1º Olímpia Car Festival acontece domingo, na Estância
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.