Cobb-Vantress celebra primeiro certificado para compartimentação

0
214

Em cerimônia realizada nesta sexta-feira (9), a Cobb-Vantress, líder mundial no fornecimento de aves de produção para frangos de corte e em especialização técnica no setor avícola, comemorou o recebimento do certificado nº 001 de Compartimento de Reprodução Livre de Influenza Aviária e Doença de Newcastle, na sede da unidade brasileira da empresa, em Guapiaçu (SP).

cobb-vantress-7804

No evento, estiveram presentes autoridades como o superintendente federal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) em São Paulo, Francisco Jardim, o diretor de Relações Institucionais da ABPA, Ariel Mendes, o coordenador de Defesa Agropecuária do Estado de São Paulo, Fernando Buchala, e o presidente da Associação Paulista de Avicultura, Érico Polzzer.

A cerimônia foi presidida pelo diretor-executivo da Cobb para a América do Sul, Jairo Arenazio, que relembrou o trabalho realizado pela companhia, há 10 anos, para conquistar o certificado de compartimentação, o único no mundo reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). “Ao analisar o que as empresas exportadoras faziam para alcançar novos mercados, chegamos à  conclusão de que nós também poderíamos expandir os horizontes. Nosso objetivo com o projeto de compartimentação, era garantir o trânsito do material genético avícola tanto no âmbito interestadual como no internacional”, comentou Arenazio.

De acordo com o executivo, a conquista do certificado não é apenas da Cobb, mas de toda a avicultura brasileira. “Não vamos guardar esse trabalho para nós. Queremos dar as mãos para nossos clientes e contribuir para que todos garantam qualidade de seus produtos, da mesma forma que a Cobb é reconhecida”, pontuou.

O diretor de Relações Institucionais da ABPA, Ariel Mendes, participante direto do projeto de compartimentação, explicou, durante a cerimônia, como o Ministério da Agricultura e Abastecimento (MAPA), trabalhou para que a Cobb fosse a primeira empresa certificada pelo órgão. “Em 2000, tivemos muitos surtos de Influenza Aviária no mundo, com 27 países afetados. Isso acendeu um sinal vermelho no Brasil. Precisávamos de medidas preventivas para evitar que a doença chegasse até aqui. Desta forma, surgiu a ideia da compartimentação das empresas produtoras de aves. Procuramos a OIE para que o projeto fosse validado e, a Cobb, com toda sua infraestrutura e investimento, atendeu aos requisitos, conquistando a certificação neste ano”, explicou.

Segundo o especialista, os próximos passos do MAPA é expandir a compartimentação para o segmento de suínos. “O modelo da Cobb será exemplo para o mundo todo, principalmente no que se refere à exportação. Compartimentar é um investimento caro, mas pode significar a sobrevivência de muitas empresas”, disse.

O coordenardor de Defesa Agropecuária do Estado de São Paulo, Fernando Buchala, representou o secretário de Agropecuária e Abastecimento do Estado, Arnaldo Jardim. “Me sinto orgulhoso em estar aqui porque conheço a Cobb de perto, desde que ela foi implantada no Brasil. O certificado de compartimentação contribui para a blindagem sanitária da avicultura brasileira e demonstra que nossos sistema está garantido”, comentou.

Para o presidente da APA, Érico Polzzer, o Brasil está dando um exemplo para o mundo com o reconhecimento da compartimentação. “A geografia nos ajuda muito a não registrar casos de Influenza Aviária, mas não podemos nos apoiar apenas nisso. A compartimentação deve ser seguida por outras empresas, para garantirmos, cada vez mais, a exportação da nossa avicultura que gera, além de tudo, muitos empregos no País”, afirmou.

O superintendente do MAPA, Francisco Jardim, acredita que o trabalho da Cobb é pioneiro e um exemplo de como tratar a sanidade das aves. “O programa de compartimentação é o momento de demonstrar como a parceria público-privada dá certo. É uma ação coletiva que garante um gerenciamento de risco em caso de incidência de Influenza Aviária ou doença de Newcastle no País”, disse.

O compartimento da Cobb é o primeiro modelo brasileiro certificado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), em Brasília (DF) e o único validado pela Organização de Saúde Animal (OIE). A primeira cerimônia oficial de entrega do documento de Compartimento nº 001 do Brasil aconteceu no dia 21 de novembro, na sede do MAPA, em Brasília.

 

Sobre a Cobb-Vantress Brasil

Desde 1916 em atividade e com sede na cidade de Siloam Springs, Arkansas, Estados Unidos, a Cobb-Vantress está presente há 20 anos no Brasil. A mais antiga companhia de genética avícola do mundo é também líder mundial no fornecimento de aves de produção para frangos de corte e em especialização técnica no setor avícola. A sede brasileira esta localizada na cidade de Guapiaçu, no interior do Estado de São Paulo, e conta com aproximadamente 670 colaboradores.

cobb-vantress-7817

 

cobb-vantress-7796

cobb-vantress-7785

cobb-vantress-7768

cobb-vantress-7762

cobb-vantress-7758

cobb-vantress-7754

cobb-vantress-7751

cobb-vantress-7743

cobb-vantress-7742

cobb-vantress-7735

cobb-vantress-7731

cobb-vantress-7730

cobb-vantress-7727

cobb-vantress-7722

 

Artigo anteriorCerveja artesanal – Mestre-cervejeiro.com chega à Rio Preto
Próximo artigoMalu Visita traz Tuti Resort, Via Vesti, Casamento Luciana e Lucas e Barretos Country com o cantor Leonardo
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.