Mega da Virada: Saiba como aplicar o dinheiro do prêmio

0
94
mega da virada
mega da virada

 

 No dia do sorteio, gerentes da CAIXA que já atenderam novos milionários explicam
como transformar um momento de sorte em tranquilidade para toda a vida
Nem carros populares, nem motos de 125 cilindradas. Os itens mais usados para calcular o que se pode comprar com prêmios de loteria não estão entre as indicações dos especialistas da CAIXA para os ganhadores da Mega da Virada 2016.

No dia do sorteio do concurso especial mais esperado do ano, gerentes do banco que já atenderam novos milionários explicam como transformar um momento de sorte em tranquilidade para toda a vida.

“Quem recebe um dinheiro alto como este tem sempre a preocupação de como gastar, de como aplicar. Há casos de pessoas que ganhavam um salário mínimo e, sem perceber, passaram a gastar R$ 30 mil por dia”, conta Tiago Ernane Fernandes Coutinho, gerente de atendimento e negócios da Superintendência Regional Norte de Brasília responsável pela assessoria a clientes com mais de R$ 1 milhão em suas contas.

Ganhadores da mega

No ano passado, Coutinho orientou 8 dos 12 ganhadores de um bolão que acertou os seis números do concurso 1772 da Mega Sena, sorteado em dezembro de 2015. A aposta de Campos Belos (GO) dividiu o prêmio de quase 200 milhões com um bilhete de Santos (SP). Cada um dos cotistas levou para casa mais de R$ 8 milhões.

“O que a gente não pode deixar de discutir são os objetivos do cliente. Eu preciso conhecer a família, ver se é estruturada, para daí saber se ele precisa de mais liquidez ou não. Quando diminuo a utilização, o rendimento cresce para eles”, explica Coutinho. Hoje, quase todo o grupo orientado pelo gerente vive da renda do prêmio.

 

Artigo anteriorVai viajar ? Mantenha a segurança nas estradas
Próximo artigoPrimeira semana do ano tem muito rock nacional no Vila Dionísio
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.