Os cinco sucessos da Ford nas telas do cinema

0
186

A Ford fez parte de muitos roteiros no cinema, com carros que marcaram época e tornaram-se símbolos ao lado de grandes astros. Modelos do oval azul já apareceram em mais de 3.000 produções das telas e da TV. Entre campeões de bilheteria e premiados de diferentes gêneros, figuram filmes como Mad Max (Falcon GT V8), 60 Segundos (Mustang Eleanor), A Origem (van Econoline) e Jurassic Park (Explorer).

Outros exemplos recentes na televisão incluem as aparições do Explorer, Escape, Mustang e Taurus na série Arquivo X e do Escape nos policiais “The Blacklist” e “Blindspot”. Escolher os títulos mais importantes dessa lista não é tarefa fácil. A relação abaixo é um bom começo para quem quer conhecer um pouco da história, com os cinco maiores ícones da Ford no cinema.

GranTorino

Gran Torino (2008) – A Ford inspirou tanto os cineastas que um de seus modelos mais famosos virou astro e título de filme. E não se trata de uma produção qualquer, mas um dos melhores filmes do astro Clint Eastwood, no papel de um americano patriota, funcionário aposentado da Ford e orgulhoso do seu carrão: um legítimo clássico Gran Torino. O modelo 1972, sonho de consumo dos norte-americanos na época, com um incrível design e equipado com motor V8 de 5.8 litros, vai de 0 a 100 em 6,8 segundos.

MustangBullitt-1
Bullitt (1968) – O Mustang protagonizou uma das melhores perseguições de carros já feitas na sétima arte, com quase 10 minutos de duração. Nela, o ator Steve McQueen, conhecido como “The King of Cool”, acelera o Mustang pelas ladeiras da cidade americana de São Francisco no encalço de um assassino. Com seu estilo inovador, a sequência épica influenciou vários outros filmes policiais de sucesso e frequentemente é citado como referência em produções do gênero.

MustangEleanor-Drive

Drive (2011) – Uma criação claramente inspirada em Bullitt, mas que encontrou seu próprio sucesso. Nesta produção, o ator Ryan Gosling interpreta um piloto profissional dentro de um mundo solitário. O personagem dirige um Ford Mustang, verde como o de Bullit, mas do modelo 2011. Atuando como dublê de Hollywood, ele vira piloto de fuga de gângsteres e acelera o Mustang com motor V8 de 412 cavalos em perseguições de tirar o fôlego.

Mach1-007-OsDiamantesSãoEternos

007 – Os Diamantes São Eternos (1971) – James Bond tem uma longa história de aventuras com carros da Ford. No filme 007 Contra Goldfinger, de 1964, o herói encarnado por Sean Connery aparece em um Ford Mustang branco. Em 1971, o agente usou um Mustang Mach 1 vermelho, com motor V8 7.0 de 375 cavalos, como carro principal. Também atuou com outros modelos da Ford, incluindo até o subcompacto Ford Ka no filme “Quatum of Solace” (2008), que teve ainda aparição do Ford Mondeo, e “Casino Royale” (2006).

Mustang-NeedForSpeed

Need for Speed (2014) – Adaptação do célebre videogame, esse filme recente é focado em velocidade. Tem a participação de modelos de sucesso da Ford, incluindo a picape esportiva F-150 Raptor, da linha mais vendida nos Estados Unidos há 34 anos consecutivos, e uma versão do Mustang criada especialmente, além de clássicos como o Bronco e o Torino.

Artigo anteriorMalu Visita traz Posto Monte Carlo, Bella Capri, Arraiá da Contexto e Feijoada dos Amigos
Próximo artigo“Ho’oponopono” é tema de palestra com Ademir Rodini no Riopreto Shopping
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.