POR QUE MINHAS VARIZES VOLTAM?

0
18
POR QUE MINHAS VARIZES VOLTAM?
POR QUE MINHAS VARIZES VOLTAM?
Compartilhe

            Quando um paciente procura atendimento médico porque sofre com varizes, é comum a pergunta: “Doutor, minhas varizes voltarão após o tratamento?”. Esta preocupação reflete o testemunho de familiares próximos que foram operados algumas vezes em sua trajetória de vida devido a presença de varizes nos membros inferiores.

            Apesar dos inúmeros fatores de risco envolvidos no surgimento das veias varicosas, a falta de planejamento terapêutico representa a principal causa da recidiva precoce das varizes. Além disso, é importante esclarecer que as veias removidas cirurgicamente não retornam e aquelas tratadas com esclerosantes não reaparecem.

            A Medicina Vascular evoluiu de maneira exponencial nos últimos anos, oferecendo aos Cirurgiões Vascular e, em especial, aos pacientes opções diagnósticas que permitem o planejamento terapêutico ideal de acordo com as características e as necessidades de cada indivíduo. Tecnologias foram incorporadas e atualmente são utilizadas diariamente na rotina do atendimento médico Vascular, tornando-se indispensáveis na avaliação clínica prévia ao tratamento cirúrgico ou ao tratamento estético.

            Portanto, não existe tratamento milagroso para as varizes dos membros inferiores.

Também não existe tratamento imediato, na ausência de avaliação médica cuidadosa e investigação detalhada do sistema venoso superficial e profundo. Uma vez que o sistema venoso configura-se por uma extensa e complexa rede de vasos sanguíneos interligados, aquilo que observamos na coxa, na perna e nos pés das pessoas, pode refletir o processo degenerativo de veias internas, invisíveis a olho nú, mas demonstradas por aparelhos modernos de análise vascular.

            O Ultrassom Doppler Vascular representa uma dessas tecnologias. Caracteriza-se pelo método diagnóstico de escolha na avaliação pré tratamento de qualquer paciente portador de varizes nos membros inferiores. Por seu caráter não invasivo, pode ser realizado em qualquer pessoa, em qualquer faixa etária. Não existe atualmente tratamento de varizes sem que primeiramente seja realizado uma avaliação ultrassonográfica das veias dos membros inferiores.

Avaliar se a veia safena está comprometida ou se as veias varicosas superficiais são dependentes da insuficiência da veia safena oferecem ao Cirurgião Vascular subsídios diagnósticos para o adequado planejamento terapêutico, reduzindo a necessidade de tratamentos posteriores.

Nos tratamentos estéticos com Laser ou Escleroterapia, o planejamento inicial com o uso da Realidade Aumentada e da Ultrassonografia Vascular é obrigatório. A Realidade Aumentada amplifica a visualização das veias responsáveis pelo aparecimento dos “vasinhos”, permitindo seu tratamento com eficácia.

Procure sempre profissionais capacitados que ofereçam avaliação pormenorizada do seu caso. No caso de varizes, faça uma consulta com o Cirurgião Vascular.

Para maiores informações sobre a Medicina Vascular, acesse o site www.sthefanovascular.com.br   

Como fazer cookies, muito fácil!


Compartilhe
Artigo anteriorSemana em Rio Preto começa com 43 novos casos de Covid e 16 mortes
Próximo artigoRio Preto ultrapassa as 100 mil doses aplicadas contra a Covid-19
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.