Prefeitura de SP seleciona organizações que receberão R$ 1,7 milhão para produzir 180 mil refeições

0
31

A Prefeitura de São Paulo anunciou nesta quinta-feira, 9 de abril, o projeto Cozinhando pela Vida.

A ação, liderada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, possibilita que organizações da sociedade civil apresentem planos de trabalho para a produção de 180 mil refeições, sendo almoço e janta, para a população em situação de vulnerabilidade no período de dois meses.

O projeto terá um aporte de R$ 1,7 milhão da Prefeitura, tendo como prioridade a contratação de até 300 mulheres cozinheiras, que são chefes de família e necessitam gerar renda neste período de quarentena.

A estimativa é que as primeiras refeições comecem a ser servidas dia 30 de abril.

“O Cozinhando pela Vida é um projeto de geração de renda e segurança alimentar da população que mais está sofrendo neste momento de retração da economia. As pessoas de comunidades carentes, que vivem na informalidade, tiveram seus ganhos praticamente zerados e muitas mães estão com dificuldade de levar alimento para seus filhos. Esse projeto visa apoiar essas pessoas que estão passando por necessidade, contribuindo com a melhora dos índices de nutrição de crianças e adultos e com a movimentação econômica do comércio da periferia da capital”, explica a secretária de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Aline Cardoso.

Na proposta podem ser apresentadas cozinhas das organizações sociais ou cozinhas da Prefeitura em CEUs, mercados municipais e equipamentos de segurança alimentar. A estimativa é que 10 entidades de todas as regiões da capital sejam selecionadas.

O Cozinhando pela Vida também vai incentivar o comércio local. As entidades sociais irão adquirir os itens para a produção das refeições nos estabelecimentos próximos das cozinhas ou organizações participantes.

Serão consideradas as propostas que apresentarem um plano de trabalho contendo: identificação, metodologia de trabalho, histórico da organização, público-alvo, objetivos e metas, equipe do projeto e composição das receitas e despesas. Cada entidade poderá apresentar propostas de no máximo R$ 150 mil para a execução do projeto Cozinhando pela Vida.

 

A entrega dos documentos deverá ser feita por meio do endereço eletrônico  cosan@prefeitura.sp.gov.br até 17 de abril.

 

x

Artigo anteriorRio Preto tem 42 casos para coronavírus, confira atualização
Próximo artigoBene Rio Preto participa de pesquisa nacional sobre a eficácia da hidroxicloroquina
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.