Rota Caipira de Cicloturismo prevê percurso entre 14 cidades

0
31
Compartilhe

A apresentação da Rota Caipira de Cicloturismo aconteceu nesta manhã de segunda-feira, 12, em um evento que reuniu prefeitos, gestores de Turismo e Cultura, membros dos conselhos municipais de Turismo, empresários e os integrantes da Associação Comercial e Empresarial de Rio Preto (Acirp).
 
O projeto é uma realização da Acirp em parceria com a Prefeitura de Rio Preto, Conselho Municipal de Turismo (Comtur) e Sebrae. O objetivo da ciclo rota é integrar o turismo rural ao uso de bicicletas em futuras parcerias com a iniciativa privada das diversas cidades do circuito, conforme detalhou o presidente da Acirp, Kelvin Kaiser.
 

“Serão criados trechos de aproximadamente 37 quilômetros em média para cada um dos roteiros. Serão 14 cidades envolvidas totalizando mais de 260 quilômetros integrando ciclistas amadores e suas famílias com o setor turístico dos municípios, gerando emprego e promovendo o desenvolvimento das cidades”, afirmou Kelvin.

 
O prefeito Edinho falou sobre a importância da Rota Caipira para o crescimento dos empreendimentos.

“ Temos que aproveitar o que temos de mais positivo, divulgar nossas potencialidades, novos esportes como esse que unem famílias. Temos toda uma infraestrutura e instituições comprometidas com a causa. Vamos colocar em prática todas as ações para contribuir ainda mais para o crescimento da nossa região”.

 
O secretário de Desenvolvimento Econômico e Negócios de Turismo Jorge Luis de Souza destacou mais uma ação para fomentar a economia e a valorização do turismo.
 

“Essa nova fase é fundamental para a retomada do setor turístico. São projetos integrados que trarão bons resultados para a economia. Além de valorizar a cultura e o meio ambiente, o projeto também vai beneficiar os pontos de turismo rural, restaurantes, pousadas e outros serviços locais”, finalizou Jorge.

 
A Rota Caipira de Cicloturismo propõe que os trechos possam ser feitos de maneira intercalada ou completa, sendo que cada trecho terá aproximadamente 37 quilômetros. A rota contempla os municípios de São José do Rio Preto, Mirassol, Guapiaçu, Uchoa, Cedral, Ipiguá, Monte Aprazível, Icém, Potirendaba, Catanduva, Urupês, Itajobi e Nova Granada.
A prioridade dos diversos trechos do roteiro estará em estradas rurais que passem por paisagens diferenciadas, com relevo predominantemente plano ou com baixa declividade. Eles serão sinalizados em guias ou placas nos pontos de topografia mais exigentes.
 

Percurso

 
Total de 260,19km:
– Guarda/Represa – 0km
– Guapiaçu – 19,64 km
– Frango Gourmet – 31,09km 
– Igreja Boiadeira – 36,74 (passa bem próximo)
-Talhado – 41,93km
– Onda Verde (Castores) – 52,12 km
– BR 153 – 56,34km
– Vicinal Ipiguá – 56,58 km
– Ipiguá – 64,20km (passa próximo)
– Mirassolândia – 76,31 km
– Cachoeira do Miltão – 89,02km (passa em frente)
– Bálsamo – 99,24km
– Monte Aprazível – 117,69 km
– Neves Paulista – 127,9 km
– Mirassol (Pirajá) – 139,28 km
– Jaci (Festa do Milho) – 148,23km
– Jaci (Peroba) – 152 km
– Nova Aliança – 169,16 km
-Potirendaba – 198,62km
-Ibirá – (Vila Ventura) – 214,97km
-Uchoa – 226,42km
– Cedral – 240,32 km
– Engenheiro Schmitt – 249,28 km
– Guarda/ Represa – 260,19km
 
 
 

Compartilhe
Artigo anteriorBloomberg Línea lança marca multiplataforma de notícias no Brasil e América Latina
Próximo artigoMédicos serão impactados com o novo texto da Reforma Tributária
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.