São Pedro lança Ciclorotas

0
69
cicloturismo em São Pedro
cicloturismo em São Pedro

A estância turística de São Pedro, a 180 quilômetros da Capital, quer impulsionar os atrativos do cicloturismo. A Secretaria Municipal de Turismo da estância lançou o Ciclorrotas, um projeto que disponibiliza ao ciclista, do iniciante ao mais experiente, uma completa imersão nos cenários da Serra do Itaqueri em 16 percursos mapeados por terra e asfalto.

Disponível online e gratuito, o conteúdo relaciona as trilhas do Ciclorrotas que podem ser acessadas por meio de QR Code via aplicativo Strava (muito utilizado entre ciclistas para delinear rotas). Ou então, por documentos GPX, feitos para rodarem em programas GPS, que podem ser facilmente acessados em uma pasta no Google Drive disponibilizada por meio do link (https://drive.google.com/drive/folders/1LtgeWSJLsy-V_H6kgjtSMX5fjhauWxs1), encontrado na bio da página da Secretaria de Turismo de São Pedro no Instagram, a @setursaopedro.

“São circuitos pensados especialmente para os ciclistas. São Pedro se destaca na prática de Montain Bike não só por sua beleza natural, mas por causa da variedade de terrenos que oferece. Além dos estradões de terra, temos muitos riachos, single tracks, subidas de serra, descidas técnicas, mirantes, lagoas e cachoeiras para se refrescar. A mais famosa das rotas é a do Querosene, que aglutina isso tudo em um percurso de aproximadamente 36 quilômetros com 900 metros de elevação acumulada. E nela, o ciclista pode optar em fazer o retorno por terra ou asfalto, porque disponibilizamos as duas opções de trajeto”, detalha Carol de Santis, guia de turismo na estância.

Trilha já consolidada na estância, a Vem para São Pedro, com 38,4 quilômetros de extensão e que percorre um trecho em Brotas, é uma das mais conhecidas por já ter sido palco de evento ciclístico que levou mais de 400 bikers para a estância. Em agosto deste ano, inclusive, a cidade deve receber mais uma edição do passeio ciclístico também denominado Vem pra São Pedro, antecipa Carol.

Iniciantes

Outra opção de trajeto elencado entre os 16 traçados, mas voltado mais para famílias e iniciantes é o intitulado Ciclorrota, um percurso dentro da cidade que oferece maior imersão cultural na estância.

“É uma rota tranquila que passa pelos principais parques, pontos turísticos, pela Praça Matriz e que pode ser feita até mesmo por adolescentes”, comenta a guia de turismo. A mesma indicação para esse tipo de público é feita para a trilha Pedal Delas e a Santana, também realizadas com distâncias totais não superiores a 12,1 quilômetros.

“A maioria das rotas ainda não possui demarcação, por isso a importância em seguir os mapas ou baixar o aplicativo Strava.  Se o ciclista tiver o mínimo de conhecimento sobre GPS, ele consegue baixar o trajeto e seguir tranquilamente. Mas, se a pessoa for iniciante na prática e não tiver esse hábito, o melhor é acionar um guia para acompanhá-la ou estar acompanhada de grupo com pessoas mais experientes”, alerta Carol.

A estância oferece o serviço de guia de turismo para bikers com preço médio de R$220. E, por lá, também é possível alugar bicicletas para trilhas a partir de R$ 70,00 (mais informações @carolguiaserradoitaqueri).

Todas as rotas possuem acesso liberado a ciclistas, com exceção da Fazenda Santa Júlia, uma rota que fica dentro de propriedade histórica na cidade e que pode ser acessada pelo público, mas mediante reserva antecipada e o pagamento de uma taxa que pode ser acertada via pix (mais informações @fazendasantajuliasaopedro).

Os demais atrativos como parques e mirantes são abertos e não têm custo.

Passeio pelo Rio Piracicaba

Um dos passeios para ciclistas que não integra o projeto Ciclorrotas, mas que ganhou destaque na estância neste ano é o pedal com travessia de barco pelo Rio Piracicaba. Com 50 quilômetros de extensão na Fazenda Santa Júlia, o passeio guiado dura aproximadamente 7 horas e inclui café da manhã e lanche ao final, além de mergulho nas águas turquesas da Lagoa Azul e visitação a uma vila de pescadores nas imediações do bairro Tanquã. O passeio em questão é pago e precisa ser agendado com antecedência (mais informações @carolguiaserradoitaqueri).