Total de mortes no trânsito cai 36,48% em Rio Preto

0
7
acidentes de transito

O número de mortes no trânsito de Rio Preto caiu 36,48% em 2020 na comparação com o ano anterior. O resultado é cinco vezes maior que o registrado em todo o estado, quando a redução registrada foi de 7,75%.

O levantamento foi divulgado na manhã desta quinta-feira, dia 21, pelo Infosiga – sistema de verificação e transmissão de informações relacionadas a acidentes de trânsito do governo do Estado de São Paulo. Os dados são relativos a acidentes ocorridos em vias urbanas.

Em 2019, foram registradas 74 mortes causadas por acidentes nas ruas e avenidas de Rio Preto. No ano passado, por sua vez, esse registro caiu para 47. Na mesma comparação, o estado registrou queda de 2.694 para 2.485.

A região administrativa de Rio Preto, que compreende 96 municípios, também registrou queda de 29,87% no total de mortes entre 2019 e 2020 – com registros de 164 e 115, respectivamente.

“Parte dessa queda se deve à pandemia. Com menos veículos nas ruas, naturalmente há menos acidentes. Porém, Rio Preto registrou uma redução muito maior que o estado e a região administrativa. Essa diferença se deve às ações contínuas de sinalização, fiscalização e educação para o trânsito”, avalia o secretário de Trânsito, Transportes e Segurança, Amaury Hernandes.

O secretário destacou ainda a construção de lombofaixas como medida que ajudou a reduzir o número de atropelamentos. Foram 21 dispositivos desse tipo construídos em vias da cidade apenas no ano passado. “A lombofaixa tem dupla função: proporciona mais segurança ao pedestre e ainda obriga o motorista a reduzir a velocidade”, diz.

Artigo anteriorComeça a vacinação municipal contra a Covid-19 em Rio Preto
Próximo artigoGoverno de SP decreta lockdown aos fins de semana e depois das 20h diariamente
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.