Viaduto Abreu Sodré passou por ampla reforma e manutenção

0
44

A Prefeitura de Rio Preto conclui em breve as obras de recuperação e manutenção do viaduto Abreu Sodré. Ele está no início da avenida Alberto Andaló, ao lado da Biblioteca Municipal.

O viaduto, com mais de 60 anos, passou por correção em toda a estrutura física para garantir segurança aos motoristas que trafegam diariamente pelo local. Devido a ação do tempo várias partes do viaduto sofreram oxidação . Essa foi a primeira recuperação do viaduto.

As obras tiveram início no dia 14 de janeiro após assinatura da ordem de serviço pelo prefeito de Rio Preto Edinho Araújo. A empresa Capi Engenharia Ltda venceu a licitação e ficou responsável pela empreitada. Foram investidos R$ 847 mil reais na recuperação do viaduto.

A principal intervenção realizada no viaduto Abreu Sodré foi a execução de drenos para escoamento das águas superficiais. Também, foi implantado  juntas elásticas, recuperação superficial dos pilares, vigas de apoio e lajes e a  recuperação de trechos do pavimento asfáltico. Foram  reformados os passeios e o muro de acesso ao viaduto, e por fim, a pintura de toda a estrutura do viaduto, incluído as sinalizações aéreas e de solo.

Além do volume grande de veículos, o viaduto é utilizado pelos ônibus do transporte coletivo urbano, das linhas que acessam a região sul e oeste da cidade e também para as viagens intermunicipais.

A reforma e revitalização do viaduto é considerada de extrema importância pelo secretário de Trânsito, Amaury Hernandes. O local é um dos principais meios de ligação da região central de Rio Preto para os bairros e até mesmo cidades vizinhas.

Segundo o secretário, a velocidade de 40km/h para o trafego de veículos levou em conta estudos técnicos.

“Após a reforma nós sinalizamos e mantivemos a velocidade em 40km/h. Estudos mostraram que a possibilidade de acidentes e impactos sobre o viaduto são menores nesta velocidade. Mantivemos a velocidade até porque o radar na saída do viaduto já é de 40 km/h. O condutor não poderá alegar que tem um radar com velocidade menor do que a da via”, explica o secretário Amaury Hernandes.

Devido ao planejamento técnico mesmo durante a execução da obra não houve interrupção do trânsito no viaduto, apenas o estreitamento da via que em determinados momentos passou de quatro faixas de rolamento para duas. A obra foi dividida em três etapas, ou seja, assim que uma era concluída, avançava-se para a seguinte, o que também evitou mais transtornos aos motoristas.

 

Artigo anteriorRio Preto tem recorde de casos de Covid-19 em 24 horas e chega a 70 mortes
Próximo artigoUm fim de semana, cinco óbitos em Rio Preto
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.