ACIRP CELEBRA CENTENÁRIO COM AUDIOTUR

0
27

Outubro é o mês de aniversário da Acirp. E, neste ano, a comemoração é mais do que especial: é a data em que a entidade chega ao seu centenário.  São 100 anos representando o setor produtivo, com participação ativa no desenvolvimento econômico e social de São José do Rio Preto, firmando-se como a porta voz de quem produz.

Hoje, a entidade congrega mais de quatro mil associados – sendo a grande maioria micro, pequenas e médias empresas – oferecendo produtos e serviços exclusivos.

Neste cenário de reinvenção e readequação pelo qual toda a sociedade está passando devido à pandemia do coronavírus, formou-se um Comitê Organizador com diretores da entidade, sob a liderança do Event Planner Wander Ferreira Junior, para que se planejasse uma ação que pudesse mostrar a história da entidade ao público em geral, mas com o cuidado de evitar qualquer tipo de aglomeração, e com atenção total às exigências sanitárias impostas pelos órgãos de saúde.

O “Audiotur – A Voz de Quem Produz” é o novo evento planejado para a comemoração dos 100 anos da Acirp, que acontece entre os dias 18 e 26 de outubro de forma inédita.

Serão nove dias de atividade com acesso aberto e gratuito a todos os interessados. Além da proposta ousada, a ideia é que os participantes utilizem uma pioneira forma de linguagem artística utilizando também o sentido auditivo que conta com tecnologia de ponta no áudio executado em 3D, a partir de sons com frequências muito próximas, porém diferentes e inferiores a 1000 Hz, que gera uma sensação de “direcionamento do som”.


O EVENTO 

Um espaço físico especialmente montado na Praça Rui Barbosa é o ponto de partida para um percurso guiado por uma narrativa dramatúrgica utilizando fones de ouvido. A experiência é individual, já que o participante percorrerá um trajeto que passa por ruas como Bernardino de Campos, Jorge Tibiriçá, Voluntários de São Paulo, Saldanha Marinho, Rubião Junior, Silva Jardim, entre outras.

Além das vias públicas, o participante terá acesso livre a locais de suma importância para cidade conforme orientado pelo áudio.

“Eu preciso que você olhe, para que eu consiga ver”.

Com essa frase inicial, o narrador convida a pessoa a iniciar seu percurso e segue-a conduzindo até o retorno para a praça. São 50 minutos de surpresas e curiosidades a partir do momento que o play é ativado.

O roteiro contempla história, arte, trechos ficcionais e intervenções sensoriais. Todos os sentidos poderão ser explorados: da visão ao paladar.

As saídas acontecem a cada cinco minutos e não é necessário agendamento. Basta preencher a ficha de cadastro e entregá-la junto com um documento de identificação. Além do fone, o participante receberá um kit com máscara, água, cartão surpresa e fotos.

Aos domingos (17 e 24) haverá disponibilidade de agendamento para cadeirantes que deve ser feito pelo (17) 3214-9433. 


SINOPSE 
Do passado, uma voz interage com o participante e causa estranheza ao perceber que muito do que se vê já não existe mais. Mas afinal, quem é essa pessoa?
Como poderia ela saber que estes lugares já foram palco de outras construções, de outros propósitos, de outras histórias? Estaríamos nós cegos ou simplesmente deixando de ver o que está ao redor enquanto olhamos para o semáforo, para o trânsito, para o celular, para nossos conflitos internos?
Uma viagem no tempo ou um lapso de luz à realidade? Ao longo de um percurso pela região central, redescubra uma Rio Preto adormecida.


SERVIÇO – AUDIOTUR “A Voz de Quem Produz”
DATA:
18 até 26 de outubro
HORÁRIO: 8h às 16h (segunda a sexta) / 8h às 12h (sábado) / 8h às 11h (domingo)
LOCAL: Praça Rui Barbosa (Ponto de Saída/Retorno)
INFORMAÇÕES: (17) 3214-9433
AGENDAMENTO PARA CADEIRANTES (aos domingos):
(17) 99207-5525 [whatsapp]
GRATUITO 

Artigo anteriorSaúde divulga 110 novos casos de Covid-19 e HB inicia testes com medicamento francês
Próximo artigoConheça a cozinha afetiva do Enjoy Resort, em Olímpia
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.