Apresentações de Vermelhinhos, peça infantil, acontecem neste sábado e domingo com entrada grátis

0
36

A companhia teatral rio-pretense Hecatombe estreia neste fim de semana o espetáculo infantil, VERMELHINHOS. A obra  faz um mergulho na obra da escritora Clarice Lispector (1920-1977). A peça inspira-se na narrativa de A mulher.

Serão duas apresentações em Rio Preto. Terão entrada gratuita: neste sábado e domingo (13 e 14/10), às 19h, no Centro Cultural Vasco. Os ingressos devem ser retirados no local uma hora antes.

O espetáculo tem dramaturgia de Homero Ferreira e direção de Linaldo Telles.  Conta em seu elenco com Clarissa Maria e Luiz Perez. Em cena, a personagem Clarice (Clarissa Maria) e o Guarda Perseu (Luiz Perez) são amigos de infância.  Se reencontram na vida adulta em posições diferentes e com opiniões divergentes.

 Clarice perambula com sua casa-armário contando histórias de seus bichos. Perseu é um sisudo guarda de uma praça localizada na rua A Descoberta do Mundo. À medida que é tomado pela sensibilidade dessa contadora de histórias e protetora dos animais, Perseu descobre, literalmente, um novo mundo.

“A mulher que matou os peixes é o livro que serviu como espinha dorsal da nossa dramaturgia. A partir de uma pesquisa profunda em Clarice, vários outros elementos de sua obra foram trazidos para o espetáculo, como sua fobia por baratas, seu reiterado existencialismo e, ainda, sua escrita que sempre parece seguir um fluxo de pensamento sem nenhuma edição”, revela Ferreira.

Embora o espetáculo seja pensado para as crianças, consegue dialogar com as diversas faixas etárias de espectador de formas diferentes.

Além de contar com a vibrante atuação de Clarissa Maria, VERMELHINHOS marca o retorno de Luiz Perez aos palcos, depois de um hiato de dez anos. Também sela a parceria entre Homero Ferreira, fundador da Hecatombe, e o ator e diretor Linaldo Telles.

Quando se conheceram, em 2008, a dupla estabeleceu uma parceria de estudos e projetos que, em 2009, resultou na ideia de VERMELHINHOS. A proposta inicial era de que o projeto fosse concebido pela companhia teatral que Linaldo dirigia na época, em São Paulo.

“Agora, quase dez anos depois, retomamos com a mesma paixão esse universo clariciano e com a sensação de que o texto da peça nunca fez tanto sentido”, assinala Ferreira.

“Montar VERMELHINHOS hoje é traduzir um pouco do sentimento existencialista contido nas histórias que Clarice nos contou. E também marcar posição ante aos visíveis retrocessos de pensamento que nossa sociedade vem atravessando”, acrescenta.

A direção de Linaldo Telles persegue incansavelmente a poesia nas relações, nos gestos e nos movimentos. O diretor busca lançar um olhar que detalha o simples e que, a partir daí, mostra uma artesania na direção dos atores.

“O público pode esperar bons momentos de diversão e poesia, regada a uma narrativa que vai buscar na contação de histórias um recurso poderoso para a expansão da sensibilidade em crianças e adultos”, afirma o dramaturgo da Companhia Hecatombe.

“Assim como diz Clarice, em seu livro Água Viva – ‘Cada coisa tem um instante em que ela é. Quero apossar-me do é da coisa’ -, estamos em busca do é da coisa.”

 

Vermelhinhos, com Companhia Hecatombe. Sábado e domingo (13 e 14/10), às 19h, no Centro Cultural Vasco. Grátis. Livre. Retirada de ingressos no local 1h antes.

Endereço: Rua São João, 1840, Boa Vista – Rio Preto

Informações: (17) 33631385

Artigo anteriorPedro Neto e Daniel lançam clipe, sábado tem Uaiktoberfest e mais
Próximo artigoVisita traz Baile do Hawai, dra. Alexandra Angeloni, Art e Brilho Esmalteria e “Maridoteca” Santo Lúpulo
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.