Guarda Civil Municipal de Rio Preto atende mais de 600 chamados em meio a Pandemia

0
102

Os agentes da Guarda Civil Municipal de Rio Preto atenderam mais de 600 chamados. Foram  alertas sobre aglomerações e festas clandestinas realizadas desde a chegada da pandemia a Rio Preto.

Foram 623 denúncias entre os dias 15 de março e 19 de julho. Em todos os casos, as ocorrências foram verificadas pelos agentes que atuavam nas ruas, com as viaturas.

Os principais alvos das ações foram bares, residências, chácaras e campos de futebol.

“Os procedimentos vão de orientação, autuação até lacração do local”, explica o diretor da GCM Silvio Pedro da Silva.

A GCM também promoveu interdições com o objetivo de desarticular pontos tradicionais de aglomerações. Foram interditados os estacionamentos nas pistas de caminhada da represa e da avenida Philadelpho Gouveia Neto.

Com apoio da Secretaria de Trânsito, Transportes e Segurança também passou a ser proibido o estacionamento na represa em frente ao condomínio Quinta do Golfe – tradicional ponto de aglomerações.

Vigilância

A GCM também vem atuando no suporte aos fiscais da Vigilância Sanitária. Eles são acionados quando há resistência por parte da pessoa autuada em cumprir a determinação do poder público.

Nessa frente de fiscalização, foram 24.507 inspeções e 1.456 irregularidades constatadas desde o início da pandemia – que resultaram em autuações, multas e lacrações de estabelecimentos.

 

Artigo anteriorNovas três mortes e 259 casos positivos foram confirmados nesta quarta-feira
Próximo artigoRio Preto concretiza ampliação de leitos em hospital de Jaci
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.