IRCAD e startups desenvolvem máscaras faciais desinfectáveis de baixo custo 

0
51
Máscaras desinfectáveis desenvolvidas em parceria do IRCAD com Startups

       O Centro de Treinamento em Cirurgia Minimamente Invasiva – IRCAD, filial do Hospital de Amor, em Barretos, se transformou em um  polo de inovação em prol ao combate do coronavírus.

Desenvolvidas por médicos e membros de startups locais,  máscaras faciais desinfectáveis, de baixo custo, já estão sendo produzidas em  larga escala. Elas serão doadas aos hospitais locais.

  O grupo desenvolveu o protótipo em 24 horas. De acordo com Emílio Belmonte, médico veterinário no IRCAD, o custo de cada máscara será 50% mais barato que as vendidas no mercado. E a ideia é, ainda, buscar apoios com fabricantes das matérias primas utilizadas para que o custo  seja zero.

        São confeccionadas com materiais de engenharia, como o plástico PETG , TPU, plástico flexível,  elástico e acetat. A máscara possibilita que sua viseira seja descartada e sua estrutura desinfectada de forma fácil, mesmo em locais com pouca infraestrutura.

Para a produção dos dispositivos de segurança, o grupo conta com impressoras 3D em FDM e resina, scaner 3D e softwares de edição.

        As máscaras serão disponibilizadas gratuitamente à Santa Casa de Misericórdia de Barretos,  ao Hospital Nossa Senhora, ao Hospital São Jorge e ao Hospital de Amor.

         Para contribuir ainda mais no combate ao coronavírus, o grupo coloca o projeto de confecção da máscara à disposição, gratuitamente, de empresas, instituições de ensino ou hospitais interessados.

Artigo anteriorRio Preto – Complexo Pró-Saúde vai ser utilizado no combate ao coronavírus
Próximo artigoCom 185 casos em investigações Saúde diz que o distanciamento social precoce deve reduzir casos em Rio Preto
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.