Rio Preto colhe uva Cabernet Sauvignon e promove Vindima

0
206

A Fazenda Amazonas, administrada pelo casal Aline e Paulo Girardi e localizada a 500 km da capital possui uma produção da uva Cabernet Sauvignon .  Cultivada em países como França, Itália, Argentina e Chile. Este é o primeiro vinhedo da uva no Estado de São Paulo.

Amanhã(11/9),  a Fazenda Amazonas promove uma “Vindima”,  evento inspirado nos costumes europeus onde 60 convidados tem a oportunidade de participar da colheita, ao som de músicas executadas ao vivo por músicos que tocam  violão e acordeão. Para celebrar a colheita, os convidados participam de gincanas, corrida de barril e um piquenique típico, nos moldes dos realizados na Itália.

A previsão é de que sejam colhidos 1,5 mil kg de uva. O vinhedo ocupa área de 0,2 hectares e conta com a dedicação de equipe composta por quatro profissionais. Setenta por cento das uvas são Cabernet e 30% Syrah.

 

girardi2

 

Saiba mais

As mudas, originalmente importadas da França, foram plantadas no ano de 2010.  A primeira safra do vinho Spirituallis foi engarrafada em 2012.

“Foram 1 mil garrafas, porém não comercializamos porque esperávamos um vinho de mais qualidade”, acrescenta Paulo Girardi.

No ano de 2013, toda safra foi perdida por conta das chuvas. Já em 2014, a produção rendeu 800 garrafas, que estão passando pelo processo de envelhecimento, e estarão prontas para consumo a partir do segundo semestre de 2016. A safra de 2015 está em processo de fermentação.

De acordo com Aline Girardi, a adaptação da uva ao clima de  Rio Preto obteve sucesso graças ao processo de irrigação desenvolvido na propriedade. “A uva é irrigada com água mineral Hipotermal, de fonte fluoretada com traços de Vanádio e com ph acima de 7,24, Alcalina. Essa água é rica em potássio e cálcio e contribuiu com o processo de desenvolvimento e adaptação da uva ao nosso solo”, diz.

A produção é limitada e dará origem a 800 garrafas numeradas que serão comercializadas em casas especializadas em São José do Rio Preto e em São Paulo.

“Após a colheita, a uva vai para uma câmara fria a 16°. Depois, será transportada, em um caminhão refrigerado, para a vinícola Epamig, em Caldas, Minas Gerais”, explica a enóloga responsável Isabela Peregrino.

Ainda segundo Isabela, as uvas passam por processo de fermentação alcóolica durante sete dias; são coadas, para separação do resíduo que fica no fundo do tanque; e vão para tonéis de carvalho, onde vão permanecer por dois anos.

“O nosso Cabernet será diferente dos produzidos na América Latina e aproxima-se do Europeu”, acrescenta a enóloga.

 

 

Sobre Cabernet Sauvignon

A Cabernet Sauvignon é a casta vinífera de maior prestígio no mundo. Muitos apreciadores se referem a ela como a “rainha das uvas tintas”. Sua origem está associada à região de Bordeaux (Médoc) e é resultado do cruzamento entre as castas: Cabernet Franc e Sauvignon Blanc. Considerada histórica, seu nome aparece em registros do final do século XVIII.

 

 

 

Artigo anteriorChitãozinho & Xororó e Bruno & Marrone apresentam show “Clássico”
Próximo artigoVisita traz Congresso de Medicina Física , Georgina Office, Astéria Quintana e Bella Capri
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.