Rio Preto passa dos 17 mil positivo para covid-19

0
78
covid-19

São mais 6 óbitos que resultam em 434 mortes pela doença; gerente da vigilância epidemiológica afirma que média de casos e internações continua em queda

Rio Preto ultrapassou a marca de 17 mil contaminados pela covid-19 nesta terça-feira, dia 1°, com um total acumulado de 17.049 infectados pela doença. Foram divulgados 92 novos resultados positivos e seis óbitos pela doença, elevando para 434 mortes em decorrência do coronavírus.

Ao todos foram 73.893 atendimentos a pacientes com estado gripal, com 63.825 testes realizados (86% do total) e 46.776 resultados negativos. Do universo de positivos 80% já está recuperado, 14.380 pessoas que não propagam mais o vírus.

Outros 1.865 dos contaminados atuam na área da saúde e 1.849 apresentaram o quadro mais grave, a síndrome respiratória aguda grave (SRAG).

A curva do gráfico que trata da média móvel de casos confirmados de covid-19 se mantém na descendência desde o dia 21 do mês passado quando apresentou 261 casos em média. No dia 21 o número foi de 192, o que segundo a gerente da vigilância epidemiológica Andréia Negri reforça a tendência de queda.

“Vinha em um platô e nos últimos 20 dias apresentando uma descendência. Uma redução progressiva de casos no município”, diz.

A média móvel de internações pela SRAG e de óbitos também vem caindo.

Enquanto a média para as mortes se mantém em 5 óbitos a de internações caiu de 30, no dia 6 do mês passado, para 21 atualmente.

“Precisamos sempre de um período de 15 a 20 dias para poder falar dessa redução de casos”, explica Andréia.

Em relação aos casos mais graves da doença que precisaram de internação 834 são pacientes do sexo feminino e 1.015 do masculino (1.849 no total).

No grupo feminino 51% das internações ocorreu em mulheres de até 59 anos e 56% em homens na mesma faixa etária.

Já sobre os óbitos, 179 foram registrados em mulheres e 255 em homens.

Para as mulheres 22% das mortes no grupo até 59 anos e de 32% em homens também na mesma faixa etária.

Ao todo foram 106 óbitos para pessoas com 80 anos ou mais (51%), 99 óbitos de 70 a 79 (37%) e 107 para pessoas de 60 a 69 anos (27%).

“O risco dessa faixa etária  é que quando adoece precisa de internação. O idoso tem um risco maior de letalidade. Bastante preocupante”, afirma Andréia.

No momento são 356 pacientes de Rio Preto internados, sendo que 217 deles confirmados para covid-19 (108 em UTI e 109 em enfermarias.

Artigo anteriorLiquidação Fast Plaza 2020 tem live de vendas transmitida direto do Plaza Avenida Shopping
Próximo artigoHospital de Base de Rio Preto participa de estudo para comprovar eficácia da Dapaglifozina no tratamento da covid-19
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.