Rio Preto sedia a Exposição Nacional das Raças Dorper e White Dorper

0
40

São José do Rio Preto vai sediar a 14ª Exposição Nacional das Raças Dorper e White Dorper. A feira compõe o Circuito Nacional de Ovinos e na última edição, realizada em 2019, em Maceió (AL), movimentou R$ 1,3 milhão em negócios.

Focada no fortalecimento em genética e no avanço do mercado de ovinos, a exposição acontece no Recinto de Exposições , em novembro,  em  data a confirmar.

“Recebemos com muita alegria esta notícia tão importante. Sabemos que a ovinocultura está em crescimento no País e queremos colaborar com esses avanços ”, afirma Edinho.

A escolha de Rio Preto como sede do evento levou em consideração seu posicionamento estratégico.  E, considerou a consolidação do município na realização de eventos.

“Esta é uma localização estratégica para a região Centro-Oeste, principal mercado para ovinocultura. Por isso há uma expectativa de crescimento em volume de negócios .  além de oferecer boa infraestrutura para escoar o que produzimos”, comenta o  ovinocultor Paulo Vianna, que coordenará a 14ª edição.

Em 2019, o evento reuniu 50 expositores. Foram mais de 700 animais expostos, e teve realização de dois leilões com média negociada de R$ 15 mil.

A organização acredita que em Rio Preto o evento deverá atrair um número maior de empresas do setor e áreas relacionadas. Serão  pelo menos 15 criadores do Brasil e de outros países, como Colômbia e Paraguai. A programação da feira inclui realização de palestras técnicas, workshops sobre manejo sanitário e boas práticas de manejo.

A Exposição Nacional das Raças Dorper e White Dorper é realizada pela Associação Brasileira de Criadores de Ovinos (A.R.C.O.), Associação Brasileira de Criadores de Dorper e White Dorper (ABC Dorper), Associação Paulista de Criadores de Ovino (Aspaco) e Associação Noroeste dos Produtores de Ovinos (Anpovinos),  com o apoio da Prefeitura de Rio Preto por meio da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento.

 

Cenário nacional e expectativa dos realizadores

A raça de ovinos Dorper é a mais utilizada no cruzamento para a produção de cordeiros destinados ao abate. Estima-se que haja cerca de 900 criadores de animais de raça pura, também conhecido como Puro de Origem (P.O.), e mais de 200 mil animais inscritos no serviço de registro genealógico.

“A maioria dos ovinocultores usa reprodutores Dorper e White Dorper no cruzamento com suas ovelhas para a melhoria do desempenho na engorda e das qualidades de carcaça dos cordeiros”, explica o presidente da ABC Dorper, Valdomiro Poliselli Junor.

De acordo com a Associação Paulista de Criadores de Ovino, estima-se que o consumo brasileiro per capita de carne ovina é de 700g por ano. A demanda do mercado consumidor paulista acaba por ser suprida por animais vindos da Bahia, do Mato Grosso do Sul e do Rio Grande do Sul.

“O estado de São Paulo tem grande potencial para aumentar sua produção. e para isso temos promovido dias de campo e cursos a produtores interessados. Agora, vamos apostar na divulgação e na união de toda cadeia”, comenta o ovinocultor Francisco Fernandes, presidente da Aspaco”.

 

Artigo anteriorRio Preto sedia a Aquishow Brasil 2020
Próximo artigoPrefeito de Rio Preto, Edinho Araújo, proíbe eventos e pede que as pessoas fiquem casa
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.