Rio Preto tem agora 56 casos positivos para COVID-19

0
83

Em 24 horas Rio Preto registrou dois novos casos e com isso chega a marca de 56 pessoas confirmadas com coronavírus (COVID-19). Foram 148 novos casos notificados, com 645 registros descartados, 97 em investigação e 821 pessoas com alguma síndrome gripal.

Os dados atualizados foram apresentados nesta terça-feira, dia 14, pela gerente da vigilância epidemiológica de Rio Preto, Andreia Negri.

A área de abrangência do bairro São Francisco é a que apresenta maior número de casos positivos para a doença, 9 no total. Na sequência surgem São Deocleciano e Estoril com 6 ocorrências, Vila Elvira, Parque Industrial e Centro, com 4 casos cada, Jaguaré com 3, Jardim Americano com 2 e outros bairros com um registro da doença.

A gerente da vigilância Andreia Negri reforçou que o vírus circula por toda a cidade e a atenção deve ser redobrada.

“Não existe uma área onde eu não pego coronavírus. Qualquer local onde tiver aglomeração com uma ou mais pessoas existe  o risco ”, afirmou.

 

Dos casos confirmados para o COVID-19, 18 deles já foram encerrados, ou seja, os pacientes cumpriram o isolamento social por 14 dias. São 7 pessoas que apresentavam alguma Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 11 eram profissionais de saúde do município.

Até o momento foram notificados 24 óbitos suspeitos para coronavírus em Rio Preto. Deste 3 foram de fato confirmados, 18 descartados e 3 ainda continuam em investigação.

A apresentação dos números contou com as presenças do presidente da ACIRP, Kelvin Kaiser e da gerente da vigilância sanitária de Rio Preto, Mirian Wowk. Os dois trataram de tirar dúvidas de comerciantes e empresários que tem buscado a Associação Comercial para obter esclarecimentos.

Mirian deixou claro que os serviços essenciais estão liberados e destacou que as restrições são referentes ao atendimento direto ao público.

“Restrição se refere ao atendimento presencial ao público. Qualquer serviço de manutenção, profissionais autônomos, o profissional pode ir até a residência desde que faça a higienização e siga as orientações”, disse.

Segundo ela, o Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus se reúne semanalmente para analisar os números da doença e definir os próximos passos, também em relação ao comércio em geral.

 

“A gente avalia o decreto. Só podemos flexibilizar na medida do decreto estadual, não pode ultrapassar, permitir além do Estado. Não temos a questão da regionalização, já que o nosso limite é o decreto do Estado”, explicou Mirian.

 

O presidente da ACIRP, Kelvin Kaiser encaminhou na segunda-feira, dia 13, documento em que pede que o prefeito Edinho Araújo reveja pontos do decreto municipal para permitir a flexibilização de alguns serviços na cidade.

“Entregamos uma carta ao prefeito Edinho que será avaliada. Defendemos que seja considerada a regionalidade dos dados. Rio preto se preparou, a saúde está fazendo um trabalho fantástico. Defendemos a flexibilidade junto ao poder público para ampliar o leque de serviços possíveis”, defendeu Kaiser.

 

Artigo anteriorCantora Mila Menin faz live solidária
Próximo artigoHB faz homenagem durante alta hospitalar a paciente que teve Covid-19
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.