Sesc Rio Preto realiza Jornada Internacional de Mulheres Escritoras nesta sexta e sábado

0
95

Em sua nona edição, jornada reúne escritoras em torno de temas sobre diversidades, questões sócio-urbanas e violência de gênero

Nos dias 10 e 11, sexta e sábado, será realizado no Sesc Rio Preto a IX Jornada Internacional de Mulheres Escritoras. Com o tema “Literatura em Pauta: Diversidades, Questões Sócio-Urbanas, Violência de Gênero”, a jornada conta com a participação de escritoras brasileiras e de outros países para encontros e palestras.

Reunir mulheres escritoras, leitoras, universitários, pessoas de diversas classes sociais para comunicar-se, expor e intercambiar conhecimentos, experiências de leitura e escrita é o objetivo da Jornada Internacional de Mulheres Escritoras.

Na primeira manhã de encontro, no dia 10, às 10h, acontece a abertura do evento, momento em que todas as participantes serão apresentadas ao público. Também está na programação de abertura uma homenagem à escritora Lygia Fagundes Telles, escritora brasileira indicada ao Prêmio Nobel de Literatura, que terá performance da atriz Tássia Camargo. Além disso, também haverá a premiação à escritora Luisa Geisler, de Porto Alegre.

No dia 10, às 14h30, o bate-papo sobre “Questões de Identidade e Gênero” terá a palestra “Entre águas e lágrimas indígenas: Um rio pela identidade”, de Márcia Kambeba, indígena Omágua-Kambeba, do Amazonas, poeta, compositora, escritora e mestra em geografia.

Natalia Carrero, da Espanha, fala sobre “Quando me aborreci com Clarice Lispector”, às 15h30. A escritora e desenhista, formada em história da arte pela Universidade Complutense de Madrid, recebeu o prêmio “Novo Talento” de FNAC espanhola, com o romance “Soy uma caja”.

A premiada Luisa Geisler, de Porto Alegre, revelação em 2016, aborda “Gênero e literatura: por que ainda precisamos falar disso?”, às 16h30. Luisa é escritora, tradutora, estudante de Relações Internacionais. Recebeu o prêmio Sesc de Literatura (2011), foi finalista do “Jabuti”, do prêmio “Machado de Assis” e do prêmio São Paulo de Literatura.

O primeiro dia de encontro terá mediação de Susanna Busato, poeta, doutora em Teoria da Literatura e autora do livro de poemas “Corpos em cena”, indicado ao prêmio Jabuti em 2015.

No dia 11, o público também terá a oportunidade de ouvir e conhecer Gabriela Alemán, do Equador, às 10h, a rio-pretense Ana Carolina Jalles, às 11h, e a escritora Lilian Carmine, de São Paulo, às 12h. Na parte da tarde, Alma Karla, do México, retoma a programação às 14h30, Lêda Selma, de Goiás, dá continuidade às 15h30, e Maria Eugênia Vásquez, ex-guerrilheira do M19, da Colômbia, encerra a jornada às 16h30.

Todas as atividades são gratuitas. Para participar é preciso se inscrever pelo e-mail: inscricao@riopreto.sescsp.org.br. As vagas são limitadas.

 

[mp_ads_system ads_system_select=”15990″]
Artigo anteriorIguatemi Rio Preto traz oficinas Hasbro para a cidade
Próximo artigoBoemia Butiquim realiza Mondays of Blues
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.