Teatro de qualidade, preço popular: ” O homem, a Besta e a Virtude”

0
119

 

 

Com tradução do ator Marcus Caruso chega à cidade para apresentação, no dia 17 de outubro, no Teatro Municipal, a peça “ O Homem, a Besta e a  Virtude, escrita em 1919, pelo dramaturgo italiano Luigi Pirandello.

A direção é de Marcelo Lazzaratto. No elenco estão Débora Duboc, Gabriel Miziara, Fernando Fecchio e Thiago Adorno.

A temporada é popular com preços acessíveis (os ingressos custam R$10,00 e R$5,00).  Estudantes e professores da rede pública municipal, estadual e federal não pagam.

Fernanda Montenegro interpretou Virtude, em 1962, na montagem encenada pelo Teatro dos Sete, que além de Fernanda, era composta por Ítalo Rossi, Gianni Ratto, Sérgio Britto e Fernando Torres.

Na atual montagem, Débora Duboc faz a mesma personagem de Fernanda, porém a concepção atual é bem diferente.

“Os quatro atores representam diversos papéis e criam um divertido jogo cênico para o público. O mesmo intérprete da personagem que elabora o plano faz depois a personagem que sofre o plano”, detalha a atriz.

Marcos Caruso, o Leleco da novela Av. Brasil, tradutor da peça, diz:

“A hipocrisia e a educação são questões que pontuam o desenrolar da história. Esse texto prima pela comunicação ao trazer em sua estrutura uma forte presença e releitura da comédia Dell’ Arte. É popular e ao discutir o tema da hipocrisia, contemporâneo.”

 

O HOMEM, A BESTA E A VIRTUDE conta a história da Senhora Perella, mulher de um capitão de navio, que está sempre viajando. Há muito o casal não tem relações ‘maritais’.

Perella tem um caso com o professor do filho. Na véspera de uma esporádica visita do Capitão, ela conta ao professor que está grávida. A partir daí, os dois amantes se desdobram em um plano maluco para fazer com que o Capitão tenha relação com a esposa e pense que o filho que ela espera é dele, pois em sua próxima visita a mulher já estará com a barriga muito grande.

A tentativa de esconder o adultério e a gravidez gera uma espiral de cenas hilariantes, nas quais a hipocrisia da moral burguesa é desmascarada. São onze personagens em cena, três femininos interpretados por Débora Duboc e os masculinos divididos entre os atores.

Teatro: Teatro Municipal Humberto Sinibaldi Neto

Av. Brigadeiro Faria Lima, 5381

Telefone: (17) 3226.2626

Apresentação: 17/10/12, quarta-feira, às 20 horas.

Ingressos: R$ 10,00 a inteira e R$ 5,00 a meia

Entrada franca para estudantes e professores da rede pública.

Duração: 80 minutos

Classificação etária: 10 anos

Em Rio Preto a organização é da Kess  Produções

Fone: 17 3013.3372

Twitter: @kessproducoes – www.twitter.com/kessproducoes
Facebook: http://www.facebook.com/kessproducoes

Artigo anteriorO Grupo Sinhá é atração do SAMBADOSESC do Sesc Rio Preto
Próximo artigoSonora no SESC Rio Preto apresenta “A Banda mais bonita da cidade”
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.