Foram divulgados 245 novos resultados positivos além de 10 mortes nas últimas 24 horas

0
63
coronavírus

Foram divulgados 245 resultados para covid-19 totalizando 19.115 contaminados

Rio Preto chega nesta sexta-feira, dia 11, a um total de 19.115 contaminados pela covid-19 e 511 óbitos em decorrência da doença. Foram divulgados 245 novos resultados positivos (9 por testes sorológicos e 236 pelo PCR), além de 10 mortes nas últimas 24 horas.

Dos 19.115 positivos 16.302 já estão recuperados da doença (85% do total), 2.056 são profissionais da saúde e outros 2.066 foram internados após apresentarem a síndrome respiratória aguda agrave (SRAG).

Gráfico apresentado durante atualização dos casos revela que dos últimos 10 óbitos o pico entre o dia que o paciente apresentou os sintomas e a confirmação da morte foi de 77 dias. Já para o dia em que foi internado para a data de falecimento o pico do gráfico revela um total de 65 dias.

“Pacientes que estavam internados por longo tempo com complicações foram ficando internados. Não corresponde a semana passada, vem de longa data”, diz o secretário de Saúde Aldenis Borim.

O percentual de casos confirmados para covid-19, tanto para casos leves e graves, continua em queda. Nos casos leves 25% dos pacientes que relatam os sintomas é confirmada a doença, para os casos mais graves o índice é de 60%.

Em relação aos óbitos e internações, os números são divergentes. Enquanto a média móvel para internações vem caindo, com média de 19 internações no dia 6 deste mês, os óbitos se mantém em média estável de 6 a 7 registros.

“Número de síndrome respiratória que vai internar está diminuindo, caiu praticamente pela metade. Os óbitos ainda permanecem. Com a queda de internações de casos novos em um futuro próximo tenhamos a queda de óbitos”, afirma Aldenis.

Outra observação feita pelo secretário é de que o número de mortes registradas em Rio Preto de janeiro a 31 de agosto deste ano é superior a média de óbitos dos últimos três anos. Os números provam que o aumento é em decorrência do surgimento da covid-19.

“Está morrendo mais gente. Tem mais óbito sim e qual é a causa, a grande mudança dos últimos três anos, chama-se covid. Ninguém inventa doença”.

A partir de agora será apresentada a taxa de ocupação de leitos de UTI para residentes de Rio Preto. Nesta quinta-feira, dia 10, a taxa era de 62,73% de ocupação. Aldenis lembrou que as taxas mais baixas de agora são fruto da abertura de leitos pela própria Prefeitura.

“Só a cidade de Rio Preto, não contando leitos privados, abriu 110 novos leitos públicos. Se a população não se cuidar fica muito difícil para expandir mais leitos. Se ocorrer aglomerações como temos visto, esse índice de ocupação tende a subir. Que haja uma colaboração fundamental da sociedade”, adiantou Aldenis.

São 318 pacientes internados no momento, sendo que 188 tem covid-19 (91 em UTI e 97 em enfermarias).

O secretário de Saúde reforçou apela a sociedade para que mesmo com a flexibilização ocorrida na semana passada os cuidados com higiene e distanciamento sejam seguidos à risca, já que existe a possibilidade da chamada “segunda onda” de contágio.

“A segunda onda não é uma hipótese, ela pode ocorrer. Depende essencialmente das aglomerações. Podemos ter segunda onda se não forem obedecidas normas sanitárias mínimas”, diz.

Artigo anteriorBella Capri  inaugura nona loja em Rio Preto
Próximo artigoDia do coletor de lixo tem campanha e homenagem em Rio Preto
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.