Iguatemi é eleita como uma das melhores empresas para mulheres trabalharem no Brasil

0
43

A Iguatemi Empresa de Shopping Centers foi eleita como uma das melhores empresas de grande porte para mulheres trabalharem no Brasil em 2020.

A companhia foi reconhecida no prêmio GPTW Mulher, realizado pela consultoria GPTW (Great Place do Work).

Em 2020, o prêmio contou com a inscrição de 640 empresas. Deste total, 70 foram premiadas, divididas entre 35 companhias de médio e grande porte.

A Iguatemi ocupou a 20ª posição entre as empresas de grande porte, de um total de 35 premiadas. O GPTW Mulher tem como objetivo reconhecer as organizações que disponibilizam as melhores práticas do mercado que incentivam a liderança e a carreira feminina.

O reconhecimento da Iguatemi é fruto de todo o trabalho e busca pela diversidade e igualdade dentro da companhia.

A empresa  tem um comitê de equidade atuante e metas para cada um dos pilares de diversidade.

A empresa também é a primeira do setor de shopping centers a ser signatária dos Princípios de Empoderamento das Mulheres (WEPs na sigla em inglês). Isto  incentiva a Iguatemi a procurar cada vez mais ações que levem ao aumento da diversidade e da inclusão na empresa.

Os números da empresa refletem no objetivo da premiação da GPTW. Cerca de 43% do quadro de colaboradores da companhia é composto por mulheres. Os mesmos 43% ilustram o total de posições de liderança na IESC ocupados por funcionárias. Na alta liderança, quatro dos nove membros do Comex são mulheres, o que representa 44% do total.

“Essa conquista é resultado de um trabalho contínuo realizado pelo comitê de equidade. A nossa liderança  está dedicada e comprometida com a equidade de gênero dentro da empresa. Reconhecemos a competência e agregação de valor de nossas profissionais, que acrescentam perspectivas diferentes que são extremamente essenciais para o desempenho da companhia . Elas já são quase metade do nosso quadro de colaboradores”, conta Vivian Broge, diretora de RH da Iguatemi.

 

Artigo anteriorTrês novas mortes e 86 casos positivos para Covid-19 nas últimas 24 horas
Próximo artigo1º FestFIM – Festival de Artes do Fim Mundo abre inscrições
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.