Rio Preto chega a marca de 7.997 contaminados pela covid-19

0
104

Com mais 291 casos registrados a  Saúde de Rio Preto informa nesta terça-feira,  28, que a cidade tem no momento 7.997 pessoas infectadas pela Covid-19.

Outros 3 óbitos foram confirmados nas últimas 24 horas totalizando 219 mortes pela doença.

Do total de contaminados, 5.111 (64%) já se encontram recuperados. 1.139 são profissionais que atuam na área da saúde local. E,  outros 1.011 apresentaram a síndrome respiratória aguda grave (SRAG), destes 615 já estão recuperados.

Gráfico apresentado nesta terça-feira revela que o número de casos confirmados para a Covid-19 vem crescendo.

Quando se analisa o percentual de positividade a média tem se mantido ao longo das semanas em 30%. Ou seja, a cada 100 pessoas que passam por testes 30 estão contaminadas pelo coronavírus.

Nos casos em que pacientes precisam de internação devido aos casos graves, 73% deles apresentam covid-19.

O percentual cai para 28% de positividade quando o quadro apresentado é de sintomas leves.

“Antes tínhamos um número de casos leves muito próximo dos casos graves. Com o passar do tempo os casos leves se mantém variando de 25% a 30%. Os casos grave  aumentaram 73%.  Uma das razões é que no início, em junho, final de maio, tínhamos outros vírus circulando que não foram testados, a porcentagem era muito próxima. Conforme foi diminuindo o número de síndrome respiratória grave causada por outros vírus a positividade do coronavírus aumentou”, explica o secretário de Saúde Aldenis Borim.

O secretário de Saúde também lembrou que embora Rio Preto apareça na 10 posição dos municípios do estado de São Paulo com mais casos em números absolutos, o índice de letalidade na cidade é de 1.644 casos para cada 100 mil habitantes, com uma letalidade de 2,7%.

“A letalidade é baixa, uma das menores do estado de São Paulo. Isso quer dizer que temos um sistema de saúde eficiente. Nossas UTI’s, hospitais, tem uma qualidade importante, são responsáveis por esse número ser tão baixo, pela qualidade da medicina exercida”, afirma Aldenis.

No entanto, o secretário lembra que Rio Preto passa pelo pico da doença e que existe preocupação real com a capacidade de atendimento oferecido aos pacientes que procuram os serviços na cidade.

“Estamos no pico, com muitos casos. Tem nos deixado preocupados o número de casos em relação ao número de leitos. O número de leitos é um grande problema, não só para Rio Preto, mas para toda região. Então estamos criando leitos conforme a necessidade da saúde ”, finaliza.

Houve um aumento de oito internações nas últimas 24 horas, agora são 314 pacientes internados (126 em UTI e 188 em enfermaria). Dos internados 177 tem covid-19 – aumento de 7 internações – sendo que 81 estão em UTI e 90 em enfermaria.

Artigo anteriorRio Preto começa a semana com mais nove mortes
Próximo artigoSeminário discute perspectivas do mercado imobiliário no Interior
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.