Rio Preto é nível internacional na área de tratar bem o idoso

0
36

O município de Rio Preto acaba de ser incluído como membro da Rede Global da OMS para Cidades e Comunidades Amigas do Idoso. Rio Preto fará parte de um movimento global crescente de comunidades, cidades e outros níveis subnacionais de governo que se esforçam para atender melhor às necessidades de seus residentes mais velhos.

Nos últimos dois anos o governo municipal tem se esforçado em pesquisar (e proporcionar) uma vida melhor para os idosos, a partir de investigações pessoais. Os pesquisadores foram até as pessoas nas 10 regiões administrativas de Rio Preto para saber o que está faltando para melhorar a mobilidade, independência e a qualidade de sua vida. A equipe de pesquisa foi formada por estudantes da Unilago, coordenados e orientados por professores universitários, um trabalho pode-se dizer braçal de pesquisa confirmando a seriedade do assunto.


Ao aderir à Rede, os compromissos também crescem. Rio Preto se compromete a partilhar e promover os valores e princípios centrais para a abordagem amigável ao idoso da OMS, implementando as quatro etapas para criar ambientes locais amigáveis ​​a essa faixa etária, e participar ativamente da Rede, inclusive compartilhando experiências com outros membros.


Para agilizar e divulgar esta troca de experiências, a Network desenvolveu o portal on-line Age Friendly World compartilhando informações. Uma página de perfil público é criada a partir das informações fornecidas no aplicativo de sua cidade/comunidade. Esta página aumenta a visibilidade do trabalho e inspira mudanças, mostrando o que foi feito e como foi feito. Por exemplo, pede-se que cada membro envie pelo menos uma prática amiga do idoso por ano. Essas ações concretas, compartilhadas por comunidades locais para comunidades locais, são uma grande fonte de inspiração.

Fazendo parte dessa rede, Rio Preto pode compartilhar suas práticas na página “Cidades em prática amigáveis ​​aos idosos” (https://extranet.who.int/agefriendlyworld/práticas amigáveis ​​para idade /). A comunicação deve ser constante, para confirmar como a cidade trata seus velhinhos.

Artigo anteriorTARRAF inicia as obras do Bosque dos Ipês
Próximo artigoCampanha de vacinação contra Covid-19 continua na próxima semana
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.