Rio Preto tem 2.626 contaminados e 80 óbitos

0
92
curso on-line

Rio Preto inicia a terça-feira, dia 30, com 2.626 casos positivos para coronavírus (Covid-19) e 80 mortes provocadas pela doença. São 25 registros de pessoas infectadas e duas novas mortes confirmadas nas últimas 24 horas. As vítimas são um homem de 48 anos e uma mulher de 83, ambas com comorbidades (condições de risco).

Do total de infectados, 2.626, 1.608 (61%) estão recuperados, 485 contaminados são profissionais que atuam na saúde e outros 446 apresentaram o quadro mais grave relacionado a problemas respiratórios, a síndrome respiratória aguda grave (SRAG).

São 128 notificações nesta terça-feira para as síndromes gripais leves, 23 para os casos mais graves, a SRAG.

Outro dado que chama a atenção é o percentual de positividade para a Covid-19. Nas últimas três semanas ele vem se mantendo em média em 30%, ou seja, de cada 100 pessoas testadas 30 apresentaram resultado positivo.

“Esse percentual de positividade nos dá uma indicação quase que direta do que está acontecendo com a população. Nas últimas três semanas, a porcentagem de positividade está estabilizada. O número alto, 31% de positividade, porém estável. Assusta o número, mas pelo menos ocorreu uma estabilização”, explica o secretário de Saúde, Aldenis Borim.

Do total de 80 mortes provocadas pelo coronavírus, problemas no coração lidera as comorbidades que potencializam os óbitos, com 63%.

Na sequência surgem diabetes com 51%, problemas neurológicos com 11%, obesidade com 10%, imunossupressão com 7,5% e asma com 1,25%.

O secretário explica que as mortes ocorrem e devem ser atestadas como causa a Covid-19 porque caso ela não existisse nos pacientes, mesmo com as comorbidades existentes não levariam aos óbitos. “As comorbidades são fundamentais para a morte após pegar Covid”, diz Borim.

Dos óbitos, 40 são do sexo masculino e outros 40 do feminino. Nos homens 30% das mortes são da faixa etária de 20 a 59 anos. No mesmo grupo para as mulheres 17% morreram.

“Mostra que o homem está se expondo mais, tomando menos cuidado nessa faixa. Menos cuidados de lavar as mãos, usar álcool gel, máscara o tempo todo.  Peço aos homens, nessa faixa de idade, principalmente, que não é uma doença que deve ser desprezada”, afirma o secretário.

São 218 internados no momento, 78 em UTI e 140 em enfermarias.  Para efeito de comparação, a dengue ao longo de todo o ano passado provocou a morte de 19 pessoas com 33 mil contaminados. Somente este ano, a Covid-19 já matou 80 pessoas e 2.626 casos notificados. A letalidade é 53 vezes maior de Covid-19 do que a dengue.

 

Mini-lockdown

 O fechamento do comércio, serviços e shopping-centers aos domingos, segundas e terças-feiras, o chamado mini-lockdown, já surtiu efeito nesta segunda-feira, dia 29. Houve registro da diminuição de 15% do número de passageiros no transporte público, cerca de 7 mil passageiros a menos nos ônibus.

O secretário Aldenis Borim explicou que os efeitos dessa medida adotada e idealizada pela Prefeitura de Rio Preto, com o aval do governo do Estado, será sentida daqui 15 dias. Ele destacou que Rio Preto está no pico da doença.

“É o olho do furacão. O pico de casos. Entramos no nosso pico e ele vai perdurar alguns dias”.

 

 

 

Artigo anterior1º FestFIM – Festival de Artes do Fim Mundo abre inscrições
Próximo artigoBady Bassitt ganha bairro planejado com projeto inovador
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.