Zoológico de Rio Preto envia oito filhotes para Zoo de Gramado

0
12


O Zoológico de Rio Preto, órgão da Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo, encaminhou oito filhotes de três espécies diferentes para o Zoo de Gramado, instalado no Estado do Rio Grande do Sul, na manhã desta segunda-feira, 20/04. 

Cinco emas e uma loba-guará, nascidas no Zoo de Rio Preto, além de dois tamanduás-bandeira, resgatados órfãos, foram encaminhados à instituição por meio de programas de cooperação para conservação de espécies nativas, por determinação do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) e da  Azab (Associação de Zoológicos e a Aquários do Brasil). 

A filhote fêmea de lobo-guará (Chrysocyon brachyurus) nasceu no Zoológico de Rio Preto em 17 de julho do ano passado. A outra loba, nascida da mesma cria, foi encaminhada  em março deste ano ao Bioparque, o antigo Zoológico do Rio de Janeiro. 

Espécies e conservação

As cinco emas (Rhea americana) também são filhotes nascidos no Zoológico local, em 20 de setembro do ano passado, por meio de reprodução do grupo mantido no local (um macho e duas fêmeas).

Já os tamanduás-bandeira, um macho e uma fêmea, são órfãos que chegaram ao Zoo de Rio Preto resgatados pela Polícia Ambiental. A fêmea foi encontrada no município de Monte Aprazível e chegou em 7/10/2020; o macho foi encontrado em Rio Preto e deu entrada na instituição no dia 15/12/2020. 

O tamanduá-bandeira e o lobo-guará integram um grupo de 25 espécies de animais silvestres da fauna brasileira que estão ameaçados de extinção, e que foram escolhidos para o estabelecimento e o manejo ex situ de Populações de Segurança. 

A conservação da biodiversidade é um dos principais pilares dos zoológicos e aquários atualmente, incluindo o Zoológico de Rio Preto. Em abril de 2018, a Azab , da qual o Zoológico faz parte, assinaram junto ao ICMBio (Instituto Chico Mendes para Conservação da Biodiversidade) e MMA (Ministério do Meio Ambiente) um Acordo de Cooperação Técnica para elaboração, implementação, manutenção e coordenação dos programas de manejo ex situ de espécies ameaçadas em zoológicos e aquários brasileiros, durante cinco anos.

O intercâmbio e envio desses animais para o Zoológico de Gramado faz parte desse trabalho de conservação das espécies que favorece a manutenção da variedade genética das populações em cativeiro, visando futuros repovoamentos de áreas onde estão ameaçados de extinção ou foram extintos. 

ZOOLÓGICO RECEPTOR

O GramadoZoo é um zoológico privado, localizado em Gramado/RS. De acordo com o veterinário Renan Alves Stadler, responsável técnico pela instituição,  os pilares do GramadoZoo são a educação ambiental, pesquisa e conservação das espécies brasileiras. Trata-se de um zoo exclusivo da fauna brasileira, que trabalha com diversas espécies ameaçadas de extinção.

“Assim como o zoo de Rio Preto, fazemos parte do programa de conservação do tamanduá-bandeira, lobo-guará e outras espécies. A parceria com o Zoo de Rio Preto é muito importante para manter essas espécies ameaçadas, estudar mais seus hábitos e mitigar os danos que causamos a esses animais”, explicou Stadler.

“Tanto o tamanduá quanto o lobo-guará sofrem muito com a ação do homem na natureza. A reprodução  em cativeiro, que está ocorrendo no Zoo de Rio Preto, demonstra como os animais estão bem cuidados e adaptados ao ambiente, por isso a instituição de vocês está de parabéns”, concluiu o veterinário do GramadoZoo.

Artigo anteriorPrefeito Edinho apoia vacinação de motoristas do transporte urbano
Próximo artigoHugo Engenharia lança novo empreendimento em Rio Preto
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.