Janeiro da Comédia tem seis espetáculos no fim de semana

0
47
Fuzurufafa elenco estúdio foto de rosa dos ventos - Mariane Palhares

A 18.ª edição do JBC – Janeiro Brasileiro da Comédia traz uma programação  de espetáculos que prometem muito riso neste fim de semana. De sexta, 24/01 a domingo 26/01 são seis espetáculos diferentes na programação, que fazem, ao todo oito sessões distribuídas entre o Teatro Municipal Paulo Moura e outros locais da cidade que compõem a Mostra Descentralizada.

Nesta sexta-feira, 24/01, tem sessão do espetáculo “A Farra do Boi Bumbá”, da Cia Os Ciclomáticos (Rio de Janeiro/RJ), às 20h, no Teatro Paulo Moura.  No sábado, 25/01, o espetáculo tem apresentação às 19h30 no CEU das Artes “Aristides dos Santos. A classificação é livre e a peça tem duração de 50 minutos.

No sábado, o Teatro Paulo Moura recebe em sessão única, às 20h, o espetáculo “No Dia Seguinte – A Quase História da Tevê Brasileira”, da Antropofocus (Curitiba/PR). A classificação indicativa é 12 anos, a duração da peça é de 60 minutos.

Às 22h, no Mezanino do Complexo Swift haverá apresentação do espetáculo “Pequena Ladainha Anti-dramática para a Reunião de Emergência dos Catedráticos da Instituição Feitosa Bulhões a Excelência do Ensino em Mais de Cinco Décadas de Funcionamento”, da Cia do Bife (São Paulo/SP). A classificação é 12 anos e a peça tem duração de 60 minutos. No domingo haverá, no mesmo local, às 19h30, mais uma apresentação do espetáculo.

Sessões da tarde

Na tarde de domingo às 15h, tem apresentação do espetáculo de rua, Fuzurufafa Bafafazuru, da Cia Circo Teatro Roda dos Ventos (Presidente Prudente/SP), no Centro Social Estoril. A Cia faz uma segunda sessão do espetáculo na segunda, 27/01, às 17h no Jardim Suspenso, piso superior do Terminal Urbano. A classificação indicativa é livre e a duração da peça é de 50 minutos.

Também na tarde de domingo, às 17h, o Teatro Paulo Moura recebe a apresentação de H2OBoom, da Cia Regazzoni e Tressi Produções Culturais (São Paulo/SP). A classificação indicativa é livre e a duração da peça é de 50 minutos. A segunda sessão deste espetáculo será na segunda, 27/01, às 19h30 no CEU das Artes “Aristides dos Santos”.

Ainda no domingo, 26/01, a Cia Antropofocus (Rio de Janeiro/RJ), apresenta sua segunda peça no JBC: Histórias Extraordinéticas, às 19h30, no Teatro Municipal Nelson Castro.  A classificação indicativa é 12 anos e a duração da peça é de 60 minutos.

Ingressos

A entrada para as sessões no Teatro Municipal Paulo Moura e no Mezanino, ambos espaços localizados no Complexo Swift, é um litro de leite longa vida (caixinha) por ingresso. A troca é feita na bilheteria no local, uma hora antes do início de cada espetáculo.

Já as demais apresentações são gratuitas. Nos locais fechados onde o número de lugares é limitado, a retirada de ingressos é por ordem de chegada e a entrega acontece uma hora antes de cada apresentação.

Programação

O JBC chega à sua 18ª edição, com uma programação mais ampla, com 11 espetáculos, trazendo o melhor do teatro nacional de comédia e humor para Rio Preto. No ano passado, o JBC teve oito espetáculos. Promovido pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, o Janeiro da Comédia acontece entre os dias 23 e 30 deste mês.

Neste ano, pela segunda vez, o festival tem como palco o Teatro Municipal Paulo Moura, localizado no Complexo Swift. O evento foi transferido para o local, devido ao projeto de reforma do Teatro Municipal Humberto Sinibaldi Neto, onde é tradicionalmente realizado.

Sucesso no ano passado, a Mostra Descentralizada também acontece pela segunda vez, levando os espetáculos do Janeiro Brasileiro da Comédia para diversos locais da cidade.

Mostra Descentralizada

Na edição 2020, assim como no ano anterior, além da Mostra Oficial que acontece no Teatro Paulo Moura, a expansão do JBC percorre outros sete locais da cidade com a Mostra Descentralizada. São eles: CEU das Artes Aristides dos Santos; Complexo Swift (mezanino); Teatro Municipal Nelson Castro; Centro Social Estoril; Jardim Suspenso do Terminal Urbano; Eco Santo Antônio e Praça dos Esportes e Cultura de Engenheiro Schmitt.

 

 

 

Artigo anteriorMoedas valem o dobro no Barretos Country Thermas Park
Próximo artigoGeração de emprego em Olímpia cresceu 245% no acumulado nos últimos 3 anos
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.