Morre morador de rua e a cidade tem agora 486 casos positivos para coronavírus

0
339

A Secretaria de Saúde de Rio Preto divulgou na manhã desta quarta-feira, dia 20, que a cidade tem 486 pessoas contaminadas por coronavírus (Covid-19). Também foi informado a ocorrência do 17 óbito pela doença, um morador de rua que apresentava fatores de risco.

Neste momento são 6.134 atendimentos realizados pela saúde local a pessoas com estado gripal, 3.671 delas testadas (60% de coleta) com 3.185 destes resultados dando negativo para Covid-19. Dos 486 infectados, 153 estão recuperados, 111 contaminados atuam na área da saúde e outros 81 apresentaram síndrome respiratória aguda grave (SRAG).

Com os novos números o coeficiente de incidência do coronavírus em Rio Preto subiu para 105 casos para cada 100 mil habitantes e índice de letalidade de 3,5%.

Dentre os casos positivos 146 (30% do total) apresentam fatores de risco e 340 não tem nenhum tipo de comorbidade. O tempo médio de permanência dos pacientes que vieram a óbito em leitos hospitalares é de 14 dias.

“Por isso que a gente está sempre falando da taxa de ocupação de leitos. Aquele leito fica muito tempo com um só paciente. Se tem várias doenças, por exemplo, uma pneumonia simples em três dias ele vai para casa. Neste caso não, ele fica 14 dias”, explica o secretário de Saúde de Rio Preto, Aldenis Borim.

 

São 551 SRAG notificados, sendo que 87 permanecem internados (60 em enfermarias e 27 em UTI).

Durante a atualização dos casos nesta quarta-feira, o secretário de Saúde destacou a importância do Projeto Sentinela, adotado em Rio Preto, que realiza testes nas pessoas que procuram atendimentos nas unidades de saúde com quadros gripais leves.

Desde o início do Projeto, no dia 20 de abril, a testagem média de pessoas é de 21%, sendo que o número de testados por semana tem se mantido em média em 350 pessoas com positividade média de 13%. Somente na última semana foram 374 testados e 60 resultados positivos.

“Uma testagem muito alta em relação a outras cidades, nos dá muito mais subsídios para controlar o isolamento, o monitoramento destes pacientes. Por causa disso temos hoje um controle muito bom de pacientes internados controlando a doença”, explica Aldenis.

O Secretário de Saúde deu detalhes da utilização de testes rápidos para detecção do coronavírus na cidade a partir da próxima semana. São 7.500 testes adquiridos pelo município (6.500 doados pelo Estado e 1 mil pelo Shopping Iguatemi).

O secretário destacou que neste momento o Comitê Gestor de Enfrentamento ao Coronavírus analisa o melhor critério para a realização dos testes, já que segundo ele deve ocorrer em um momento certo, já que eles têm uma sensibilidade menor do que o realizado através do teste PCR.

“Tem algumas situações que são indicados. Não começamos porque ele não nos indica se é fase aguda ou crônica. Então eu não sei se ele está com a doença ou se teve a doença. Temos o momento certo a testagem para estes casos. Por ser um teste sorológico rápido ele tem uma sensibilidade aquém do esperado. Pode ser um falso negativo e esse indivíduo achar que não tem nada e vai evitar o isolamento. Temos muitas preocupações neste sentido”, afirma.

 

 

 

 

Artigo anteriorMais de 100 placas, em diversos pontos de Rio Preto, veiculam mensagem positiva
Próximo artigoRede de hipermercados vai gerar 420 empregos e investir R$ 45 milhões em Rio Preto
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.