Zoológico reabre com novidades em animais e recintos

0
989
Compartilhe

O Zoológico Municipal de Rio Preto reabre neste sábado, 9/10, com algumas novidades, após um ano e meio fechado por conta da pandemia. E com novidades: alguns espaços reformados, um novo recinto para araras e papagaios foi inaugurado, animais nasceram e outros novos chegaram por meio de parcerias ou resgates.


Visitação e controle

Atualmente, o local registra 306 animais de 83 espécies. Em tempos normais, é um dos espaços públicos mais visitados da cidade. Apesar da flexibilização, alguns cuidados para evitar a contaminação pelo coronavírus serão necessários nesta retomada de atividades. A limitação de público, além de impedir aglomeração de pessoas, tem o intuito de preservar a saúde e bem-estar dos animais, evitando o estresse causado por grande circulação de pessoas e ruído, após um longo período acostumados com a calmaria.

A visitação ao Zoológico tem entrada gratuita e livre para todas as idades. É obrigatório o uso de máscara e álcool em gel.  Está proibido o consumo de alimentos e bebidas no local e o uso de mesas e áreas de piquenique. Haverá controle de acesso limitado a 200 visitantes por vez. Caso esse limite seja atingido, será necessário aguardar a saída de visitantes para novos acessos, com controle feito em grupos de dez pessoas.


Novidades

Durante a pandemia, o Zoológico ganhou moradores. Nasceram no local duas crias de lobo-guará (Chrysocyon brachyurus), cada uma com dois filhotes. Os dois primeiros filhotes, nascidos em setembro de 2020, já foram transferidos para outras instituições: um para o Zoo de Gramado/RS e outro para o Bioparque do Rio de Janeiro/RJ. Na segunda cria da espécie, registrada em agosto último, nasceram duas fêmeas, que estarão no Zoo de Rio Preto para visitação, a partir de sábado 9/10.

O Zoo de Gramado também recebeu cinco filhotes de ema, nascidos no Zoológico de Rio Preto durante a pandemia. Os pais das emas permanecem no plantel para visitação. Além das emas e de um filhote de lobo-guará, Gramado também recebeu dois tamanduás-bandeira resgatados e enviados pelo Zoo local.


Filhotes de anta

Outra espécie que registrou nascimentos no Zoológico de Rio Preto durante a quarentena foi a anta (Tapirus terrestris). Um filhote macho nasceu em dezembro de 2020, mas teve uma obstrução intestinal e faleceu meses depois. Em fevereiro deste ano, nasceu um casal de gêmeos de antas, que seguem bem de saúde e estarão no plantel para visitação.


Macacos-aranha

Os recintos do babuíno e dos macacos-aranha foram reformados durante a pandemia e ganharam novos moradores. Por meio do acordo de cooperação técnica entre a Azab (Associação de Zoológicos e Aquários do Brasil) e ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), que executa o plano de ação nacional para conservação de espécies ameaçadas, o Zoológico de Rio Preto recebeu um casal de macacos-aranha de cara branca (Ateles marginatus) e um macaco-aranha de cara preta (Ateles chamek) que veio para parear com uma fêmea da espécie, que já vivia no local.


Mão-pelada

O Zoológico também ganhou um casal de animais resgatados, de uma espécie que não fazia parte do plantel, os mão-peladas (Procyon cancrivorus). De acordo com o Instituto Pró-carnívoros, trata-se de um dos carnívoros neotropicais pouco estudados e com pouco conhecimento sobre sua ecologia. Eles ocorrem em toda a América Latina, leste da Costa Rica e Peru até o Uruguai, mas são raros ao longo da sua distribuição. Esta espécie é principalmente noturna e são bons escaladores e nadadores. A pelagem é densa, com coloração acinzentada, quase negra, algumas vezes com tons castanhos ou vermelhos. Possui uma máscara negra ao redor dos olhos e cauda com anéis, as principais características da espécie. As patas têm dedos longos, com pelagem bastante curta, o que o levou a ser chamado de mão-pelada no Brasil.


Recinto das Araras

Outra novidade no Zoológico de Rio Preto é o recinto de imersão das araras e papagaios inaugurado no ano passado, durante a pandemia. Com 328,58 metros quadrados, sendo 27,97 metros de comprimento por 10,34 metros de largura e 5,5 metros de altura, o espaço tem o objetivo de manter aves de médio e grande porte com espaço e instalações que favoreçam o bem-estar. Por conta da pandemia, não será possível o acesso interno, mas os visitantes poderão contemplar as aves pela área externa, assim como no Recinto dos Passarinhos, inaugurado em 2019.

O Recinto das Araras tem capacidade de manter até 100 animais entre psitacídeos de médio e grande porte em cativeiro e conta atualmente com cerca de 50 aves de 10 espécies:  papagaio-galego (Alipiopsitta xanthops),  papagaio-campeiro (Amazona ochrocephala),  papagaios-do-mangue (Amazona amazonica), papagaios-verdadeiro (Amazona aestiva),  arara-vermelha (Ara chloropterus), arara-híbrida,  arara-canindé (Ara ararauna), periquitão-maracanã (Psittacara leucophthalmus),  jacupemba (Penelope superciliaris), garça-vaqueira (Bulbucus ibis),  pica-pau-branco (Melanerpes candidus) e  gralha-picaça (Cyanocorax chrysops).

A maioria dos animais que fazem parte do plantel do Zoológico é resultado de apreensões da Polícia Ambiental e Ibama e foram resgatados por tráfico; eram animais que viviam irregularmente em cativeiro; vítimas de maus tratos ou ainda animais que foram encontrados feridos, atropelados, órfãos, vítimas de queimadas, resgatados e, por sua condição, não puderam voltar para a natureza.


Zoológico Municipal / Bosque Municipal

Funcionamento: 9h às 17h, de terça a domingo*.

Protocolos: obrigatório o uso de máscara e álcool em gel. Vedado o consumo de alimentos e bebidas e o uso de mesas e áreas de piquenique. Controle de acesso limitado a 200 visitantes por vez. Caso esse limite seja atingido, será necessário aguardar a saída de visitantes para novos acessos, com controle feito em grupos de dez pessoas.

Telefone: (17) 3225-3930

Endereço: Rua José Deguer, s/nº – Jardim Nazareth

*Excepcionalmente neste feriado prolongado em que acontece a reabertura, o Zoológico abrirá também na segunda-feira, dia 11/10, no horário usual.


Compartilhe
Artigo anteriorBarretos Country faz promoção especial para o ‘Mês das Crianças’
Próximo artigoOrquidário faz 21 anos e comemora com Feira
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.