Zoo: Animais com trauma voltam a andar e são devolvidos à natureza

0
26
Zoo: Animais com trauma voltam a andar e são devolvidos à natureza
Zoo: Animais com trauma voltam a andar e são devolvidos à natureza

O Zoológico Municipal, órgão da Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo de Rio Preto, em parceria com a Polícia Ambiental, devolveu nesta semana, mais três animais silvestres à natureza. Os três passaram por tratamento na clínica do Zoo, após serem resgatados com traumas que lhes impediam a locomoção.

Um lobo-gua (Chrysocyon brachyurus), espécie com risco de extinção e que integra programa de conservação da Azab (Associação de Zoológicos e Aquários do Brasil) e ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade);  um sagui do tufo-preto (Callithrix penicillata) e uma seriema (Cariama cristata) foram soltos numa reserva da região, na última segunda, 24/05. Mais animais deverão ser soltos nesta semana, por meio de uma ação em parceria com a Polícia Ambiental. 

O trabalho mais importante do Zoológico hoje em dia, é a conservação das espécies, tanto de animais da fauna silvestre em cativeiro, por serem exemplares que não podem voltar à natureza; quanto daqueles que são resgatados feridos, acidentados, órfãos, vítimas do tráfico, passam por tratamento e são recuperados com condições de voltar ao seu habitat natural. 

Balanço 

Entre 2019 e 2021, até o momento, o Zoológico de Rio Preto atendeu 2528 animais resgatados, sendo 798, em 2019; 1173, em 2020 e de janeiro a maio deste ano, outros 557. Se considerarmos só o período de janeiro a maio dos três anos, o número de animais atendidos nos cinco primeiros meses do ano quase triplicou. Foram 194 animais atendidos de janeiro a maio de 2019; 389 nos mesmos meses de 2020 e 557 nos primeiros cinco meses deste ano. 

Infelizmente, os traumas que, na maioria das vezes, são causados por atropelamento, são altamente letais para os animais. Dos atendidos, 388 morreram em 2019, 577 em 2020 e 264 até agora, em 2021, a maioria por conta das graves lesões sofridas. 

De acordo com os técnicos do Zoo, os traumas são muito sérios e os animais chegam muito debilitados, com politraumas graves como fraturas em geral e trauma craniano.

As aves são as vítimas mais frequentes dos 557 animais recebidos pelo Zoo neste ano, 438 foram aves. Depois dos traumas, os filhotes orfãos encontrados sozinhos e as apreensões por tráfico ou posse ilegal, vem na sequência. Mesmo com tantas perdas, o Zoológico comemora um total de 1211 animais reabilitados destinados ao plantel da instituição, encaminhado para outras instituições ou soltos na natureza entre 2019 e 2021. 

Solturas da semana

Os três animais soltos nesta semana, foram resgatados com trauma crânio-encefálico e incoordenação motora, que os impediam de andar, possivelmente provocadas por atropelamentos.  

O lobo-guará, um macho adulto, chegou ao Zoológico em 09/05, foi encontrado caído, em Novo Horizonte; mesma cidade em que a seriema, também adulta e sem sexo definido foi resgatada dias antes, em 06/05,  em situação parecida.  Já o sagui do tufo-preto, um macho adulto, foi encontrado com trauma e sem conseguir se locomover na mata da Gruta de Mirassol, também em 09/05. 

Após receberem tratamento para os ferimentos superficiais e os traumas cranio-encefálicos, os animais voltaram a andar, se alimentar e se comportar normalmente. Por conta da total recuperação, puderam ser soltos de volta na natureza.

Artigo anteriorCentro Integrado de Pesquisa do Hospital de Base participa de testes clínicos de nova vacina contra a Covid-19
Próximo artigoAntecipada vacinação para pessoas com 35 anos ou mais com comorbidades e deficiência
Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.